29.5.16

QUAIS OS PRINCIPAIS MOTIVOS PARA O CHORO DO BEBÊ?

CAPA-Quais os principais motivos para o choro do bebe
Ele está chateado? Ele quer colo? Ele está com fome? Ele está com frio? Ele está com sede?  Essas são as perguntas mais frequentes que as mães se fazem quando o seu bebê começa a chorar.
No período após o parto pode ser desesperador  encontrar os principais motivos para o choro do bebê, principalmente para as mães de primeira viagem.
Porém, com algum tempo, você consegue ganhar prática e vai começar a distinguir um pouco melhor os motivos para o choro do bebê.
Como os bebês não podem fazer nada sozinhos, eles são totalmente dependentes das outras pessoas para conseguir suprir suas necessidades de comida, temperatura e conforto de que precisam.
Hoje vamos listar os principais motivos para o choro do bebê, e assim, tentar te ajudar nos momentos angustiantes de choro do bebê, a saber o que ele quer.
O choro constante também pode ser uma questão de temperamento. Como há crianças que dormem muito, outras que falam muito ou que se movimentam muito, há também as crianças que choram muito.
Então vamos ao trabalho. Se seu bebê continuar chorando, recomendo que experimente ir seguindo a lista de motivos para o choro do bebê item a item.
MIOLO-Quais os principais motivos para o choro do bebe

1 – Sentir fome

 

Essa é a primeira coisa que a maioria das mães pensam como motivo para o choro do bebê e dão comida a eles a todo momento.  Uma boa forma de identificar a fome no bebê é identificar os sinais que eles dão antes de chorar, como chupar o dedo e abrir e fechar as mãos. Pode também ser um choro prolongado e acompanhado da mão na boca.

2 – Quer companhia

 

O bebê pode se sentir carente e vulnerável. Esse choro é um “choro manhoso” e passa quando você o pega no colo.

3 – Desconforto por agentes externos

 

Ele pode está com roupas apertadas demais, incomodado com a posição que está no berço, muita luminosidade no ambiente, entre outros.
Esse é um choro irritado e, normalmente, seguido de movimentos corporais bruscos. Então troque o que o incomoda e o choro passa.

4 – Está com medo

 

Perto dos 9 meses de idade a criança começa a enxergar melhor e com isso ela pode estranhar objetos e pessoas desconhecidas. Ela tem reações parecidas com a dos adultos ao se assustar e é acompanhado por choro. Tente acalmá-la.

5 – Dentes nascendo

 

Nesse caso a criança tende a babar mais e colocar tudo na boca, enquanto chora.

Calma!

 

O choro pode não indicar nada de anormal no bebê. Todo bebê chora, pois é como eles conseguem se comunicar. Mesmo os bebês completamente saudáveis podem chorar entre uma e três horas por dia, apenas tentando se comunicar e sem que haja nada fora do normal.
Conforme eles vão crescendo, os bebês aprendem outras formas de se comunicar, aperfeiçoando o contato visual, fazendo barulhos, sorrindo, fazendo expressões faciais e tudo isso induz a redução da necessidade de choro.

21.5.16

O QUE É DISPNEIA?



CAPA-O que é dispneia
A dispneia, falta de ar repentina e severa, é uma das razões mais comuns de atendimentos em departamentos de acidentes e das emergências dos hospitais.
Ela tem como principais acometidos as pessoas que sofrem de asma. Isso porque, muitos asmáticos apresentam uma má percepção da obstrução de suas vias aéreas, ou seja, não percebem o qual grave está a sua dispneia.
De acordo com o jornal brasileiro de pneumologia, em uma investigação feita no estado da Bahia, constatou-se que 51% dos pacientes que sofrem de asma moderada e grave apresentaram baixo grau de percepção da dispneia, falta de ar repentina e severa.
O fato do paciente não ter um reconhecimento inadequado do nível da obstrução da sua via aérea é o fator de risco principal para a mortalidade por asma.
A dispneia, ou falta de ar, é um sintoma no qual a pessoa apresenta dificuldades em respirar ou apenas um desconforto na respiração.
Ela é um sintoma comum de várias desordens médicas e pode acontecer em duas ocasiões, após o exercício ou o esforço ou de forma repentina e inesperada.
A dispneia pode ser normal após a prática de um exercício ou de um  esforço, nesse caso não sendo perigosa nem levando a morte. E pode vir de repente e de forma inesperada, sendo nesse caso, um sinal de aviso de um problema médico subjacente, com provável localização no coração ou nos pulmões e podendo levar a morte.
MIOLO-O que é dispneia

O que causa a dispneia, ou falta de ar?

 

Ela é um sintoma comum de várias desordens médicas, tendo como principais causas:

Desordens do Pulmão

Essas desordens são caracterizadas por deixar as vias aéreas severamente reduzidas e essa obstrução causa a dificuldade de oxigenação adequado aos pulmões.
Também pode haver a presença adicional de chiar ou respiração e tosse ruidosas.
Exemplos dessas desordens dos pulmões são:
  • enfisema,
  • bronquite crônica ou aguda,
  • doença pulmonar obstrutiva crônica,
  • obstrução das vias aéreas superiores (podendo ser causado por algum corpo estranho que está colado nas vias aéreas ou nas tubulações superiores do vento e está bloqueando a respiração),
  • colapso do pulmão, devido a rasgo ou ferimento do pulmão, entre outros.

 

Desordens de Coração

Os pacientes cardíacos podem manifestar um ataque do coração, seguido de uma dispneia. Isso porque, a parada cardíaca é a falha do coração em bombear o sangue para os órgãos, inclusive os pulmões, induzindo ao acúmulo da água dentro dos pulmões e surgimento da dispneia.

Outras causas

  • Ataques de Pânico
  • Cetoacidose Diabética
  • Obesidade
  • Anemias de graus severos

Alternativa natural para aliviar os sintomas da dispneia

 

Uma alternativa natural para aliviar os sintomas da dispneia, ou falta de ar é usar o gengibre. Pegue 20g de raiz de gengibre e o coloque em uma panela.
Em seguida adicione 1 litro de água fervente e deixe descansar por 20 minutos. Tome três xícaras (chá) ao dia e assim diminuirá suas chances de ter uma dispneia.

14.5.16

QUAIS OS BENEFÍCIOS DO MAMÃO?

CAPA-Quais os benefícios do mamão
O mamão é um fruto originário da América Tropical, é uma das melhores opção de frutas, tanto pela sua gama de nutrientes, quanto pelo seu poder medicinal.
Do mamoeiro se aproveita não somente o seu fruto (mamão). Pode-se retirar a parte interna do tronco, ralar e a secar, fazendo assim uma opção ao coco ralado ou também pode ser aproveitada no preparo de doces de rapaduras.

As raízes cozidas fazem um tônico para os nervos e para as hemorragias renais e até as folhas do mamoeiro, após secas, podem ser o ingrediente de um ótimo chá com efeito digestivo.
Voltando ao fruto, o mamão tem várias aplicações em nossa saúde, podendo trazer benefícios a todo o nosso organismo. Ele ajuda a regular o intestino, com sua boa quantidade de fibras, facilitando assim a evacuação.
Tem ação antioxidante e ações biológicas, como fortalecimento do sistema imunológico, diminuição do risco de câncer, doenças cardiovasculares, pela sua alta quantidade de carotenoides.
Ainda é uma fruta rica em vitaminas do complexo B, que auxiliam no sistema imunológico e em vitamina C, que auxilia na cicatrização e bloqueiam a formação de diversas substâncias que causam o câncer.

Benefícios do mamão para a pele


O mamão tem propriedades que são capazes de nutrir a pele sem deixa-lá oleosa.
Para retirar manchas da pele do rosto o mamão também é uma ótima opção, usando a parte interna da casca do fruto, esfregando ela nas regiões afetadas do rosto, por 1 minuto e lavar o rosto em seguida com água fresca.
MIOLO-Quais os benefícios do mamão

Benefícios do mamão para a cabelo


O mamão também traz vários benefícios para o cabelo, mantendo ele macio, brilhoso e com muito mais força. Usar uma máscara de mamão no cabelo, também ajuda a estimular o crescimento dele e ainda previne o aparecimento de caspa.
Para fazer a máscara de mamão e garantir cabelos mais brilhantes e com todos os benefícios citados, basta  pegar o mamão e misturar com iogurte, até ficar na consistência de um creme de cabelo industrializado. Depois é só aplicar a mistura no seu cabelo por 20 minutos e enxaguar com água.

7.5.16

QUAIS AS PRINCIPAIS DOENÇAS NA GRAVIDEZ?

CAPA-Quais as principais doenças na gravidez
Ficar doente em qualquer fase da vida requer cuidados especiais para o acometido.
Quando essa doença é identificada durante a gravidez, os cuidados são redobrados, já que temos duas vidas diretamente afetadas, mãe e bebê. Hoje vamos falar quais as principais doenças na gravidez e dar algumas dicas para evitá-las.
Cerca de 80% dos casos de doenças na gravidez são de cunho infeccioso, atingindo especialmente o trato urinário. Esse tipo de doenças na gravidez pode causar complicações como o antecipação do trabalho de parto, aumento no risco de aborto e septicemia na mãe, uma infecção generalizada que se espalha por todo o corpo da pessoa e pode levar a morte.
Apesar da maior incidência das doenças na gravidez de cunho infeccioso, as que mais preocupam os médicos obstetras são as síndromes metabólicas, como a  diabetes gestacional e pré-eclâmpsia, além das complicações de doenças virais como a rubéola, o sarampo, as hepatites B e C e a sífilis. Essas tem complicações maiores tanto para as mães quanto para os bebês.
Veja agora a lista com as principais doenças na gravidez:

Sífilis


A sífilis é uma doença sexualmente transmissível e que pode passar diretamente para o feto.
Ela pode levar a situações de  alteração cutânea, aborto, óbito fetal ainda dentro do útero e após o nascimento, lesões ósseas e articulares, entre outras complicações.
Essa é uma das principais doenças na gravidez e facilmente tratada na mulher adulta, com algumas doses de Penicilina (Benzetacil), mas sem tanta eficácia no tratamento em crianças.
MIOLO-Quais as principais doenças na gravidez

Diabetes gestacional


Essa é a segunda doença mais frequente durante a gestação e por isso aparece com destaque entre  as principais doenças na gravidez.
Ela costuma aparecer entre a 26 ª ou 27 ª semana de gravidez e se mostra mais frequente em mulheres com histórico de hereditariedade da doença ou que acabam por engordar muito nesse período.

Pré-eclâmpsia


A doença hipertensiva específica da gravidez, chamada de pré-eclâmpsia é a que mais preocupa os médicos obstetras. Isso devido a grande incidência e suas graves consequências.
No Brasil, por dia, três grávidas são vítimas da doença. Se confirmado o diagnóstico, a mulher deverá adotar uma alimentação pobre em sal e controlar sua pressão arterial.

Rubéola


Toda mulher deve tomar a vacina com no mínimo três meses de antecedência antes da gravidez. Pois quando ela é contraída durante a gravidez, pouco se pode fazer, além de exames para constatar a presença ou não de malformação no feto.

Hepatite B


Essa é uma doença  que pode ser transmitida diretamente da mãe para o bebê e a presença do vírus da hepatite B na mulher representa risco de 50% de transmissão para o feto.
Se contatada na gravidez, a criança, após o nascimento, deverá ser vacinada o quanto antes, podendo receber também a chamada imunoglobulina e poder ser liberada a amamentação.

A gestação pode predispor para algumas dessas doenças e por isso, é por mais simples que pareçam os sintomas, a doença pode ter complicações na saúde da mãe do da criança. Então, sempre é preciso procurar um médico e tratar, assim que os sintomas começarem.