29.11.08

MÚSICA: MAIS QUALIDADE DE VIDA

Há quem pense que para aprender a tocar um instrumento musical é preciso ter idade certa. Isso não é verdade. A afirmação "música é para todos" a princípio é verdadeira, pois todos podem fazer música, sejam crianças, adultos, idosos, pessoas com ou sem deficiência. O que é certo é que cada um fará música dentro do seu nível e dentro de suas limitações, e é isso que vai nortear a escolha do instrumento que se pretende aprender a tocar. Isso significa que, se a pessoa quer muito tocar um instrumento de sopro, mas tem um problema respiratório grave, existem duas possibilidades: ou ela se trata primeiro e fortalece o pulmão, para depois poder tocar saxofone, ou escolhe um instrumento de sopro que não vá além das suas restrições e nem prejudique sua saúde, como a flauta doce, por exemplo. Os benefícios de aprender a tocar um instrumento musical são muitos. Educação musical não é e não pode ser confundida com musicoterapia, mas isso não quer dizer que o ensino musical não promova melhorias na qualidade de vida do aluno. Elas acontecem sim, uma vez que no decorrer das aulas a pessoa tem a possibilidade de entrar em contato com questões internas a cada desafio e conquista que o aprendizado musical proporciona. A educação musical afeta o indivíduo em todos os níveis: físico, mental, emocional e social. Estimula a memória, diminui o estresse, a timidez, a depressão e a ansiedade. Também aperfeiçoa coordenação motora, a disciplina, a concentração e a atenção. Melhora a percepção e a discriminação auditiva, além de desenvolver a musicalidade, entre outros. Muitas vezes a pessoa deixa de tentar por medo de fracassar. "E se eu não conseguir?" é uma frase que ouve-se muito nos dois primeiros meses de aula. Mas, no decorrer do curso, os alunos sentem que são capazes e renovam a imagem que têm de si mesmos. Eles voltam a se arriscar e a satisfazer seus desejos, recuperam a auto-estima. Percebe-se, principalmente, uma melhora na qualidade de vida. Pesquisas demonstram que pessoas maduras que aprendem a tocar piano ou teclado têm suas taxas do hormônio GH elevadas. Esse hormônio aumenta a retenção de cálcio e a mineralização dos ossos, aumenta a massa muscular e induz à síntese de proteínas, além de colaborar com o aumento do nível de energia. Para quem sempre quis aprender a tocar um instrumento musical, mas não teve coragem, aconselha-se: proponha-se a fazer 3 meses de aula, sem se preocupar com o resultado. A idéia é apenas curtir a experiência e o que vier é lucro. Depois desse prazo decida se continua ou não. Não tenha dúvidas de que essa pessoa vai aprender muito, vai apreciar a experiência e vai querer continuar a aprender música!

Um comentário:

  1. Márcia,
    Parabéns por suas sugestões
    positivas.

    ResponderExcluir