23.3.19

ALIMENTAÇÃO ESPORTISTA: GORDURA DO BEM

Alimentação Esportista: gordura do bem

Falando sobre os alimentos que não devem faltar na mesa desses atletas hoje vamos ter como protagonista um produto que não é tão adequado à nossa cultura, por ser derivado de uma frutinha que não é produzida por aqui. Na região mediterrânea é muito cultivada e consumida pela população local, famosa por possuir uma das melhores dietas do planeta, graças à utilização generosa desse poderoso óleo. Claro que estamos falando do azeite.
Muito mencionado na Bíblia, sua utilização pode ser mais antiga do que imaginamos. Existem registros do período mesopotâmico que relatam a presença da substância. Com os passar dos anos novas técnicas foram surgindo e o produto foi se aprimorando. Atualmente o azeite movimenta um mercado gigantesco ao redor do mundo, levando saúde e longevidade aos seus usuários. É rico em gorduras monoinsaturadas, consideradas boas por não se acumularem de forma localizada no corpo ou entupindo as artérias. Essa substância fornece energia, fator muito importante para que o atleta obtenha mais vigor em seus exercícios.
azeite
O azeite também possui vitamina E, que é um antioxidante poderoso para quem faz atividade e isso evita que as células sofram algum tipo de dano. Os nutricionistas recomendam uma utilização periódica do azeite nas refeições, já que o consumidor não precisa se preocupar com os quilinhos a mais, pois dificilmente se engorda consumindo o produto. É possível utilizar todos os dias nas saladas do almoço e jantar.
Vale também substituir a manteiga, geleias, requeijão e outros supérfluos que utilizamos para rechear o pão, pelo precioso ingrediente mediterrâneo. Os benefícios para a saúde proporcionados pelo azeite são impagáveis. 

2.3.19

ALIMENTAÇÃO ESPORTISTA: O ENERGÉTICO NATURAL

Alimentação Esportista: o energético natural

Você sabia que existem vários alimentos que nos ajudam a ter mais rendimento na hora do treino e das atividades físicas? Não, não estamos falando de suplementos, produtos sintetizados ou algo do tipo, mas sim de energéticos naturais — alimentos que você pode encontrar em qualquer feira ou supermercado.
Mesmo sendo um atleta, às vezes, é preciso um up para garantir mais força e vigor na hora do treino. Principalmente se você tem uma vida agitada, conciliando a prática esportiva, o trabalho e os estudos.
Hoje em dia, a maioria das pessoas vive uma rotina cansativa, e aliar todos os compromissos à prática de esportes, ao treino ou à academia, não é nada fácil. Haja pique, não é mesmo?
Mas não precisa desanimar ou deixar a preguiça falar mais alto, porque neste post preparamos algumas dicas saudáveis para que você turbine sua alimentação com alimentos 100% naturais e tenha um treino para lá de produtivo. Acompanhe!

O que é um energético natural?

Os energéticos naturais, como o próprio nome diz, são alimentos naturais ricos em carboidratos que oferecem ao nosso organismo mais energia e disposição. E, para quem pensa que carboidratos são vilões em uma alimentação, está muito enganado: eles são essenciais no cardápio de qualquer atleta.
Para evitar a fadiga dos músculos e garantir disposição total na hora do treino, os atletas apostam em alimentos ricos em hidrato de carbono, nutriente presente nos carboidratos, que fornece energia de consumo rápido. Assim, quanto mais exercícios, mais carboidrato um esportista deve ingerir.
E se o seu objetivo é fazer com que o seu treino seja mais produtivo e, de fato, resulte no efeito desejado ou se quer ter mais energia para realizar as tarefas diárias com eficiência e ainda ter disposição para praticar atividades físicas ao final do dia, invista nos alimentos que funcionam como energético natural!
Veja, abaixo, 5 alimentos que não podem faltar na sua casa!

5 alimentos que funcionam como energético natural

1. Banana

Vamos começar por uma fruta que tem a cara do Brasil e muitos atletas fazem dela o seu principal alimento. Amarelinha, doce e extremamente prática de ser consumida, a banana é uma poderosa aliada para quem se exercita.
A banana é o energético natural para os esportistas
Rica em carboidratos, vitaminas do complexo B e potássio, a fruta se destaca por ser uma opção de lanche rápido e abundante em energia, propriedade que o esportista necessita para ter força e vigor.
banana pode ser consumida de diferentes formas e suas propriedades são potencializadas quando combinada com outros produtos, como a aveia e a linhaça. Aos preocupados com a boa forma: esse é um alimento com poucas calorias, mesmo contendo uma quantidade impressionante de componentes.

2. Açaí

O açaí, além de muito saboroso e de ser uma das frutas mais consumidas pelos brasileiros, também é reconhecido como um superalimento por ser um excelente energético natural — a fruta oferece energia e resistência para aguentar um treino pesado sem fadiga e exaustão.
Ademais, o açaí é fonte de gorduras insaturadas que controlam a pressão arterial e o nível de colesterol ruim no sangue. A fruta ainda é rica em vitaminas C, B1 e B2, além de antioxidantes que ajudam a prevenir o envelhecimento precoce.
O açaí pode ser consumido puro ou como suco. Mas vale lembrar que, embora a fruta seja muito benéfica à saúde, as misturas com outros alimentos calóricos podem fazer mal e prejudicar a alimentação.

3. Feijão

O feijão é um dos principais ingredientes da culinária brasileira, e não é para menos: essa leguminosa é um alimento muito rico, tanto em sabor quanto em nutrientes.
Como uma excelente fonte de hidratos de carbono, o feijão garante uma energia ao organismo que pode durar por horas. Apesar de gerar bastante saciedade, o feijão apresenta poucas calorias, apenas 95 em uma concha cheia.
Além disso, o feijão é rico em vitaminas B1, B2 e B3, que auxiliam no bom funcionamento do sistema nervoso; em fibras, que ajudam no sistema digestivo; em proteínas e em minerais, como ferro, potássio, cálcio, fósforo, zinco, magnésio e aminoácidos, ideais para o desenvolvimento muscular.
Com mais de 14 variedades, a leguminosa pode ser consumida da forma mais popular, na famosa dupla arroz e feijão ou em saladas, sopas e caldos.

4. Cevada

Não é só para produzir cerveja que a cevada serve. Embora não seja um cereal tão popular, a cevada é consumida há anos por atletas da Grécia e da Roma Antiga, sendo um dos principais alimentos dos gladiadores para garantir força física e energia.
cevada é rica em hidratos de carbono, que aumentam a disposição e a energia; em fibras solúveis, que diminuem os resíduos tóxicos do corpo e causam a sensação de desânimo, além de vitaminas B1, B2 e B3, ferro, magnésio, cobre, cromo, selênio, entre outros.
O alimento pode ser adicionado a saladas, ensopados, sopas, no preparo de pratos ou em um mix de cereais.

5. Abacate

Por muito tempo, o abacate foi visto como um vilão da alimentação, devido ao seu alto índice de gorduras. No entanto, é uma fruta extremamente nutritiva e energética.
Além de sua alta concentração de gorduras boas, o abacate apresenta baixo teor de açúcares, baixo índice glicêmico e alto valor energético devido à sua grande quantidade de hidratos de carbono. A fruta concentra em suas propriedades mais de 11 vitaminas, entre elas A, B1, B2 e E, além de 17 sais minerais, ácidos graxos insaturados e fibras que auxiliam na sensação de saciedade.
Indispensável para uma alimentação saudável, o abacate fortalece o sistema cardiovascular e digestivo, ajuda a reduzir o colesterol, controlar a hipertensão, é um poderoso antioxidante e ajuda a bloquear mais de 30 agentes cancerígenos.
A quantidade de consumo recomendada pelos nutricionistas é de 3 colheres de abacate ao dia, que podem ser ingeridas na forma natural, em sucos, vitaminas, saladas ou em receitas de acompanhamentos e sobremesas.
Para aproveitar ao máximo os benefícios de cada energético natural citado aqui, recomenda-se que o consumo seja feito antes do treino, pois assim os alimentos agem como um combustível para a prática esportiva.