29.12.06

A ÁRVORE QUE ACABA COM A ÚLCERA

A guaçatonga, popularmente usada como cicatrizante, já é reconhecida pela ciência por fechar 100% das feridas no estômago- e, que bom, sem provocar efeitos colaterais.
Havia evidências de que a guaçatonga continha substâncias capazes de atuar contra as úlceras estomacais. Agora uma análise de suas propriedades confirma o poder dessa árvore, que, por sinal, é brasileiríssima.
Após anos de investigação, os cientistas provaram que o extrato das folhas da Casearia sylvestris, nome científico da espécie, tem tudo para se tornar um remédio imbatível contra a doença. Comparado com as drogas, que, por enquanto, são as mais prescritas contra a úlcera, o fitoterápico apresenta grandes vantagens: ação até 3 vezes mais rápida, ausência de contrações na musculatura uterina, responsáveis por cólicas e até abortos, e eficácia de 100%, independentemente do estágio da ferida.
Não se trata de uma promessa pequena, sobretudo quando consideramos que 12 milhões de brasileiros padecem dessas lesões. Elas, somadas a um aumento na produção de ácidos digestivos, provocam muita dor, queimação e dificuldade para se alimentar. Nos casos graves, a úlcera pode até perfurar o estômago. Por trás de seus estragos estão o uso prolongado de certas drogas e o ataque da bactéria Helicobacter pylori, que, oportunista, tira proveito de alterações no pH do suco gástrico para fazer a festa.
Além de acelerar a cicatrização da parede estomacal, o extrato das folhas protege suas células contra um fator que tende a piorar tudo, a autodigestão. Em outras palavras, torna a mucosa interna estomacal mais resistente aos ácidos que quebram os alimentos. E os compostos da guaçatonga ainda reduzem a produção dos gases.
O chá também funciona?
O que os pesquisadores testaram foi o extrato da guaçatonga e não o seu chá. Mas a sabedoria popular já consagrou a bebida feita das folhas em razão dos efeitos antiinflamatórias e cicatrizantes. E este é o jeito certo de prepará-la: para cada 200ml de água, junte 10 gramas de folhas. Leve ao fogo e, antes da água ferver, apague a chama, mantendo a chaleira tampada. Deixe esfriar e tome duas xícaras por dia durante uma semana.
Planta boa de briga
Como o estômago sofre e como a planta o alivia?
  1. Surge a úlcera- a mucosa do estômago deveria protegê-lo do ácido clorídrico e da pepsina, que jorram com o suco gástrico para quebrar a proteína dos alimentos. Porém, certos remédios e a presença da bactéria Helicobacter pylori fragilizam esse tecido. Então surge a úlcera.
  2. A planta em ação- os terpenos da guaçatonga tornam a mucosa mais espessa. Com isso ela passa a controlar melhor a produção do ácido clorídrico e fica com maior resistência à ação da pepsina, capaz de digeri-la.
Ficha técnica
  • Nome científico- Casearia sylvestris.
  • Nome popular- Vassitonga, erva-de-bugre, bugre-branco e erva-de-lagarto.
  • Origem- América do Sul.
  • Como funciona- a espécie possui terpenos, que protegem a parede do estômago contra agressões, e ainda substâncias classificadas como saponinas e taninos, com reconhecido efeito cicatrizante.
  • Características- a árvore chega a 4 metros. As folhas tem forma de lança e as flores são pequenas e esverdeadas.

23.12.06

COMPARE A CASTANHA- DO- PARÁ COM A CASTANHA PORTUGUESA

Comparando- se 25 g de cada, o que equivale a 3 castanhas portuguesas e 6 castanhas- do- Pará:
  • Calorias- A castanha portuguesa é a melhor opção para quem precisa controlar o peso, já que contém 32 calorias. A castanha- do- Pará soma 164.
  • Cálcio- A castanha- do- Pará oferece quase 4 vezes mais do mineral que fortalece o esqueleto- 40 mg-, contra apenas 11 da castanha portuguesa.
  • Fósforo- Esse nutriente que garante disposição aparece muito mais na castanha- do- Pará: 181 mg. Já a castanha portuguesa fica bem atrás, com 24 mg.
  • Gorduras- A castanha- do- Pará tem 16 g, contra 0, 34 da castanha portuguesa, mas o bom é que são gorduras saudáveis, que protegem as artérias.
  • Potássio- A portuguesa contém 178 mg desse nutriente que combate a hipertensão arterial, um pouco mais do que a castanha- do- Pará, com seus 164 mg.
  • Ácido fólico- A vitamina que diminui o risco de tumores ganha um certo destaque na castanha portuguesa- são 9 mcg, contra 5 da castanha- do- Pará.
  • Selênio- Esse potente mineral antioxidante aparece aos montes na castanha- do- Pará- são 740 mcg. A portuguesa, coitadinha, não contém quantidade que mereça ser mencionada.
Dica
A castanha portuguesa pode ser usada como base de purês. Já a castanha- do- Pará pode incrementar saladas e até ser batida junto com iogurte. Só não vale abusar, pois ela é bem calórica.

16.12.06

LEMBRE- SE DE ALIMENTAR SUA MEMÓRIA

A cabeça que vive dando brancos sinaliza que você pode ter se esquecido de pôr alguns alimentos no prato. Afinal, um cérebro afiado também depende da dieta.
A lista de compras para dar um gás às funções cerebrais deve ser extensa. É na banca de frutas, por exemplo, que se encontra a fisetina- mais precisamente no morango, no pêssego, na uva, no kiwi, no tomate e na maçã. Ah, ela também está na cebola. A substância vem sendo considerada fundamental para quem deseja ter boas e mais lembranças. Ela estimula a formação de conexões neuronais novas e muito mais fortes. E isso é importantíssimo para a memorização.
Pirâmide da Memória
Veja o que deve estar mais e menos presente no seu cardápio para ajudar no resgate das lembranças:
- Suco de maçã ou a fruta propriamente dita- além de todas as fontes de vitaminas do complexo B (como os derivados do leite, por exemplo)
- Frutas (cítricas, uvas roxas, amora, morango, pêssego, kiwi)
- Grãos integrais, nozes, germe de trigo, feijão, soja, tomate, cebola e verduras escuras
- Fontes de vitamina E (óleos de girassol, germe de trigo e nozes) e ômega 3 (semente de linhaça)
A família de ácidos ômega- que, por sinal, está presente em boa parte da massa cerebral- também compõem o azeite de oliva, as castanhas, a noz, a amêndoa e o abacate.
Vitaminas do complexo B são igualmente importantes. Elas ajudam a regular a transmissão de dados entre os neurônios e estão em grãos integrais, leguminosas e derivados do leite. Para completar, encha o prato de frutas, verduras e legumes coloridos, repletos de antioxidantes. Procure fugir de alimentos com alto índice glicêmico, como massas e cereais refinados e doces em geral. Eles elevam a produção de insulina e de ácido aracdônico, um dos responsáveis pela inflamação que envelhece as células cerebrais.
Um ou outro alimento, isoladamente, não tem efeitos sobre o armazenamento de informações no sistema nervoso. Proteínas, gorduras, carboidratos, minerais e vitaminas na dose certa mantêm não só a memória, como todas as outras funções cerebrais, a pleno vapor.
LEMBRE- SE SEMPRE DESTES ALIMENTOS
Não é por falta de opção que se tem lapsos de memória. A lista de alimentos bons para a cabeça é extensa:
Neuroprotetores
Essa função cabe às substâncias antioxidantes, mais presentes nas frutas cítricas, na uva escura, no morango, na maçã e na amora. Quanto às hortaliças, aposte naquelas com folhas escuras, como o espinafre. Podemos ressaltar a vitamina E dos óleos de girassol, do germe de trigo e das nozes; e ainda o betacaroteno, que colore vegetais como a cenoura, o mamão, a abóbora, a manga, o damasco e o pêssego. Entre os minerais, as revelações são o zinco- encontrado em doses generosas no iogurte e nos cereais- e o selênio, que está nos grãos integrais, na cebola e no alho.
Produtores de novas células
A colina, substância derivada de um aminoácido bastante frequente na gema do ovo, tem papel fundamental na composição da membrana gordurosa que reveste os neurônios. E, como nas regiões cerebrais responsáveis pela aquisição e pelo armazenamento de novos dados a formação de novas células é mais intensa, haja colina! Uma única gema tem cerca de 130 mg da substância. Você pode encontrar a colina também na soja, no germe de trigo, no feijão, no levedo de cerveja e nas ervilhas, mas em menor concentração. Está provado que seu consumo durante a gravidez e na fase de aleitamento influi no desenvolvimento cerebral da criança.
Estimulantes das conexões entre as células
Os alimentos deste grupo contêm substâncias que facilitam a comunicação entre os neurônios, aumentando também a capacidade de memorizar. É o caso da fisetina, que marca presença no morango, no tomate, na cebola, na maçã, no pêssego, na uva e no kiwi. As vitaminas do complexo B também facilitam a conexão celular e você irá achá- las em grãos integrais, nozes, sementes, germe de trigo, soja, feijão e derivados do leite. Finalmente, o famoso fósforo, que faz bem à beça. Ele está no farelo, no germe de trigo e ainda nas sementes de girassol e abóbora.

9.12.06

MASTIGAÇÃO E FALA

A mastigação exige uma associação de movimentos da língua, dos lábios e da mandíbula, muito importante para a preparação/ estimulação da musculatura da boca para a articulação. Desses movimentos mastigatórios vão se desenvolver os movimentos refinados da fala. Daí a importância da introdução dos alimentos sólidos na dieta da criança.
Crianças que só se alimentam com dieta pastosa ou com alimentos liquidificados, podem vir a apresentar uma hipotonia dos músculos faciais e, consequentemente, ter problemas articulatórios. A mastigação ideal deve ser bilateral alternada (mastigar o alimento nos 2 lados da boca), com movimentos rotatórios de mandíbula, de forma lenta e sem colocar a língua para fora, pois ela deve permanecer dentro da cavidade bucal, movendo o alimento de um lado para o outro da boca.

2.12.06

MEU CORAÇÃO...

8 SINAIS DE ALERTA PARA NÃO DEIXAR SEU CORAÇÃO ENTRAR EM PANE
Silenciosa e discretamente, o coração realiza seu trabalho dentro do nosso peito. E não é pequeno o esforço que ele faz ao longo da vida. Se medirmos a quantidade de sangue que o coração impulsiona através das artérias, veremos que, em apenas 1 minuto, terá bombeado aproximadamente 5 a 6 litros. Isso equivale e a todo o sangue que temos circulando nas artérias e veias. A cada minuto, todo sangue do corpo passa pelo coração. Significa dizer que ao longo de apenas 1 dia, ele terá feito esse trajeto 1400 vezes. Para realizar essa tarefa todos os dias de nossa vida, devemos ajudá- lo, não aumentando a carga desnecessariamente.
Dado o grande número de pessoas que atualmente sofrem do coração, podemos verificar que não estamos muito preocupados com as dificuldades que esse órgão enfrenta em nossos dias. Somente quando as coisas começam a dar errado é que procuramos socorro. Ainda assim, nos contentamos com tratamentos que realmente não aliviam suficientemente o trabalho cardíaco.
Se você quer dar vida longa ao seu coração, comece a pensar seriamente nele, antes que os sintomas o levem ao médico. Aliás, já podemos estar com problemas no coração bem antes de sentir qualquer dificuldade.
Se você for jovem e quer manter sadio o seu coração; se você estiver na meia idade e começar a ver alguns amigos da mesma faixa etária indo para o hospital, ou se mesmo já estiver passando por algum tratamento para problemas cardíacos, coloque na sua agenda os itens a seguir. Eles podem mudar a história do seu coração.
  • Obesidade- Uma pessoa que, aos 20 anos de idade, pese 60 kg e aos 55, mais de 100 quilos, o que, atualmente não é nenhuma raridade, terá dobrado de tamanho, mas não terá 2 corações. O mesmo coração da juventude, agora, já mais cansado, terá que dar conta de tarefa dobrada para manter em ordem a economia do organismo. E a menos que o aliviemos rapidamente dessa carga, entrará, em breve, se é que ainda não entrou, em insuficiência cardíaca. Maa não é necessáriao perder imediatamente os 40 kg excedentes. Estudos demonstram que uma diminuição de 10% do peso total, já alivia significativamente os problemas decorrentes do peso. Cientistas que estudam as estruturas genéticas verificam que nos mamíferos, em geral, se produz uma aumento das atividades dos genes responsáveis pela longevidade, caso se reduza em 30% a quantidade de alimentos que habitualmente consomem. A mensagem dos problemas do peso, em geral é dirigida a quem já está com sobrepeso ou declaradamente obeso. Nesse caso, vale mais prevenir do que remediar. Não é muto fácil manter o peso normal quando a pessoa tem tendência para a obesidade, mas reduzi- lo, uma vez adquirido, é uma tarefa desafiadora. De qualquer forma, não há outra opção: obesidade e coração sadio definitivamente não cobinam.
  • Diabetes- Outro inimigo do coração é o diabetes. Esse filho natural da obesidade vem aumentando a incidência nos últimos anos, na proporção em que aumentamos de peso. Nas mulheres, especialmente, o diabetes pode quadruplicar as chances de sofrer do coração. Cerca de 80% dos portadores de diabetes, são ou foram obesos. A gordura impede a ação normal da insulina . Nesse caso, o pâncreas se vê forçado a aumentar a quantidade de insulina, que, ao longo dos anos, levará a uma exaustão das células pancreáticas. Assim, o tratamento do diabetes deve também passar por uma redução de peso. Os valores glicêmicos considerados normais estão abaixo de 100 mg% medidos em jejum. Um dos problemas do paciente diabético é apresentar elevados níveis de açúcar no sangue em jejum, ou seja, acima de 125 mg%. Embora seja o açúcar que aumenta no sangue, estudos começam a demonstrar que o principal responsável pelo surgimento do diabetes tipo 2 ou do adulto, é a grande quantidade de gordura na dieta. Desse modo, tratamentos feitos com redução de gordura para 10% das calorias na alimentação, e uso de carboidratos complexos ou integrais juntamnte com exercícios, podem diminuir significativamente os níveis de açúcar, em menos de 8 semanas.
  • Hipertensão Arterial (Pressão elevada)- Quem tem hipertensão arterial (pressão alta), ou seja, mais de 120 x 80 terá um risco 3 vezes maior de ter problemas de ataques cardíacos, comparado com os que tem pressã normal. O que provoca o aumento da pressão arterial? São vários os fatores, e um dos mais frequentes é o excesso do consumo de sal. Nos Estados Unidos, onde 1 em cada 3 adultos tem pressão alta, as pessoa comem 10 vezes mais sal do que o necessário. O aumento do peso é também outro fator de pressão elevada. O trabalho que o coração deve fazer em quem tem muitos quilos a mais, necessariamente eleva a pressão arterial. Isso é necessário para fazer o sangue circular em todo o organismo, da mesma forma que também é necessária mais pressão para vencer artérias parcialmente obstruídas por placas de gordura. O hábito de ingerir bebidas alcoólicas é outro fator que eleva a pressão sanguínea. Se reduzirmos a quantidade de alimentos que tem muito sal e comermos mais frutas e verduras que, por sua vez apresentam quantidades significativas de potássio poderemos diminuir a dependência de medicamentos para pressão elevada.
  • Níveis altos de Colesterol- O colesterol é uma substância absolutamente necessária para o funcionamento do corpo. Valores atualmente considerados ideais andam na faixa de 150 mg% de colesterol no sangue. Para ter valores assim reduzidos, basta a produção interna, a partir do nosso fígado. Boa parte do colesterol que medimos no sangue não foi produzida pelo nosso fígado, mas pelo fígado dos animais que comemos. Além disso, esse colesterol pode vir danificado pelos processos de cozimento a que é submetido, tornando- se lesivo às paredes dos vasos sanguíneos. O consumo de muita gordura saturada ainda que de origem vegetal (certos tipos de margarina) aumenta a produção de colesterol pelo fígado. Assim, é importante reduzir alimentos que contenham colesterol pronto como as carnes, manteiga, queijo, leite integral, bem como gorduras saturadas de origem vegetal.
  • Fumo- 1/ 3 dos ataques cardíacos são creditados diretamente ao cigarro. Não é para menos, pois de sua composição fazem parte cerca de 4500 substâncias tóxicas. Boa parte delas circula pelo corpo e lesam diretamente as artérias. Além disso, essas mesmas artérias sofrem estreitamento devido à presença da nicotina. O monóxido de carbono, por sua vez, impede a concentração normal de oxigênio no sangue que passe pelos pulmões. Por tudo isso, não se poderia conceber um produto mais lesivo para o coração e o corpo humano do que o cigarro, uma vez que seus efeitos não são percebidos senão depois de muitos anos. Eliminar o cigarro significa aumentar o fluxo de sangue nas artérias e a quantidade disponível de oxigênio nos músculos, principalmente no coração. A diminuição do número de batimentos do coração aumenta a vida útil desse órgão, devido à redução da pressão sanguínea e alívio de sobrecarga.
  • Sedentarismo- Pessoas que praticam atividades físicas regulares tem circulação sanguínea mais fácil, com diminuição da resistência ao fluxo de sangue. Com isso, o trabalho do coração é facilitado e a pressão se mantem em níveis mais baixos. Exercitar- se regularmente não só diminui os níveis de colesterol total, mas pode inclusive aumentar as taxas de colesterol HDL, ou seja, o bom colesterol. A atividade física ajuda a manter o peso em níveis menores, outro fator importante para prevenir doenças cardiovasculares. Apesar das vantagens comprovadas de se fazer exercício físico, o sedentarismo ganha terreno em nossos dias. Os benefícios do exercício não são superados por nenhuma medicação. Movimentar- se também reduz o estresse, outro fator lesivo ao coração. Reserve cerca de 30 minutos diariamente para se exercitar e acrescente anos de saúde ao seu coração.
  • Estresse- O coração pode fazer frente a problemas de estresse por curtos períodos, sem maiores consequências. O que o prejudica é o estado de tensão crônica, sem alívio. E isso é mais nítido em pessoas que tem propensão, por outros motivos, para adquirir doenças cardíacas. Pode haver ataques do coração sem necessariamente haver estreitamento das artérias por depósito de gorduras. O único fator, nesse caso, pode ser a sobrecarga devido ao estresse. Muitas informações, muito ruído, muitas decisões para tomar e falta de repouso afetam a quase todos. É necessário reconhecer essas situações para administrá- las corretamente.
  • Idade, Sexo e Genética- Sobre esses 3 fatores não temos controle. À medida que envelhecemos aumentam as chances de termos doenças cardíacas, caso não estejamos cuidando adequadamente da saúde. Isso também é verdadeiro em relação ao sexo. Nas estatísticas atuais, o sexo feminino parece levar vantagem em relação ao masculino. Mas se o homem mantiver um estilo de vida saudável, estará, igualmente, tão protegido de doenças cardíacas quanto à mulher. Os fatores genéticos tem importância limitada quanto às doenças do coração. A maioria dos ataques cardíacos é forjada pelas nossas próprias atitudes.

25.11.06

POR QUE COMER BRÓCOLIS?

O brócolis não está apenas cheio de vitaminas e minerasis- pode conter substâncias que matam uma bactéria que causa câncer de estômago. Um composto que ajudar a dar ao brócolis seu sabor distinto, que alguns gostam e outros odeiam, também mata a bactéia Helicobacter pylori, culpada pela maioria dos casos de câncer do estômago.
Antibióticos podem matar a Helicobacter e prevenir câncer de estômago, mas eles são caros e tem efeitos colaterais, que incluem a morte de bactérias "boas" que ajudam o organismo a digerir a comida.

18.11.06

PLANTA DA VEZ- ALOE VERA

Nome científico- Aloe Vera Lank, Aloe barbadensis Miller, Aloe vulgaris Lank.
Sinônimos botânicos- Babosa, Aloe de Barbados, Aloe do Curaçao, Sábila, Zabira, Aloe del Mediterrâneo, Erba babosa, Erva de azebra, Laloi, Bamboo, Caraguatá.
Seu nome provém do hebraico halal ou do arábico alloeh, que significa substância amarga e brilhante, e vera, do latim, significando verdadeira.
Planta originária da África e pertencente à família das Liliáceas, possui mais de 300 espécies, muitas delas utilizadas em vários países, inclusive no Brasil, para fins medicinais. Dentre as espécies existentes, a Aloe vera é a mais estudada pelas indústrias alimentícia, farmacêutica, cosmetológica e fitoterápica.
As folhas são constituídas por um tecido rico em polissacarídeos (mucilagem), que confere à planta uma consistência viscosa (baba), de onde surge o nome de Babosa. Nesta mucilagem, ou gel, encontram- se seus princípios ativos, que são constituídos de ácidos orgâncos, enzimas, vitaminas, sais minerasi e aminoácidos. Além desses componenetes, a Babosa possui um polissacarídeo chamado acemannan, que é um extraordinário imunoestimulante. Sua casca é rica em aloina, alantoina e antraquinonas que são excelentes cicatrizantes.
Devido sua rica composição e vasta aplicação, são conferindas a ela atividades terapêuticas, dentre as quais podemos citar:
  1. Hidratante, adstringente, refrescante e calmante;
  2. Analgésico, antiinflamatório e antipruriginoso, tratando a vermelhidão e o edema (inchaço);
  3. Cicatrizante e regenerador da pele, acelerando a recomposição de tecidos novos e eliminando aqueles comprometidos, e também auxiliando nos diversos casos de queimaduras, alergias, pequenas ulcerações, feridadas da derme e escoriações;
  4. Induz a produção de colágeno, retardando o envelhecimento;
  5. Protetor da pele contra os raios ultra- violeta do sol e dos agentes que criam as manchas senis.

11.11.06

O PROJETO CHINA

Na China, a população vive a vida todas nas cidades onde nasceram e raramente migram para outras partes do país. Além disso, existem grandes diferenças regionais na maneira que as comunidades se alimentam, variando de uma dieta 100% baseada em plantas, até dietas com grandes quantidades de alimentos de origem animal.
Essa situação, quase única no mundo, foi motivo das universidade Cornell- Oxford, liderado por Colin Compbell de começar uma mega pesquisa sobre dieta e doenças.
Uma segunda pesquisa, foi maior, com 100 itens pesquisados, como 10.000 famílias, em 170 comunidades.
As conclusões dos estudos são fascinantes. Os pesquisadores acharam uma ligação nítida entre o alto consumo de alimentos de origem animal e o grande número de ataques cardíacos e câncer.
Em comunidades que se alimentam principalmente com verduras, legumes, feijões cozidos, frutas e cereais integrais, as doenças cardíacas, câncer, diabete e derrames, quase não existem. São doenças que matam 90% da população nos Estados Unidos antes do tempo. Esses quase vegetarianos ficam com uma concentação de colesterol por volta de 100 a 125 mg/dl, comparados com 250 mg/dl como média nos Estados Unidos. Descobriram também que comer alimentos de origem animal com baixo teor de gorduras quase não ajuda em baixar o colesterol.
São esses tipos de pesquisas que o médico americano Joel Fuhrman estudou e colocou as conclusões em prática em sua família e em seu consultório médico. Em 15 anos de consultório, quase não recomendou remédio, só alimentação.

3.11.06

NADA DE GORDURA TRANS

Como as empresas começam a lançar opções de biscoitos livres de gordura trans, está mais fácil garantir um lanche saudável à criançada. Você já sabe: essa espécie de gordura que aumenta a consistência e a durabilidade dos alimentos é um veneno para o corpo. Ela eleva o colesterol ruim e diminui o bom. Também aumenta a obesidade abdominal e o risco de diabetes. Por isso, fique atenta aos rótulos: hoje é obrigatório informar se o produto contém gordura trans- que pode vir identificada ainda como óleo hidrogenado, gordura vegetal hidrogenada ou mesmo parcialmente hidrogenados.

29.10.06

EXISTE ALGUMA ALTERNATIVA PARA REMOVER A SUJEIRA DE POLUIÇÃO DO ROSTO?

Há uma máscara com efeito semelhante ao dos produtos industrializados. Ao misturar uma xícara (de chá) de aveia em flocos com duas colheres (de sopa) de óleo de calêndula você tem um excelente emoliente com ação calmante e anti- séptica, que pode ser usado em todos os tipos de derme. Aplique esse mix em forma de pasta sobre a face fazendo movimentos circulares, mas sem pressionar. Deixe agir por 20 (vinte) minutos e retire com água morna.

14.10.06

VERDURAS E FRUTAS CONTRA CÂNCER DE MAMA

Mulheres que consomem 4 ou mais porções de verduras ou frutas por dia tem 50% menos chance de ter câncer de mama do que as mulheres que consomem duas porções ou menos por dia.
Esta foi a conclusão da Universidade de Oregom- USA, apresentada no congresso de prevenção do câncer, na cidade de Phoenix.
Mulheres devem mudar os costumes de consumo e comer mais frutas e verduras para evitar câncer de mama. Concluiu o líder da pesquisa Jackilen Shannon que estudou e comparou o padrão da alimentação de 378 mulheres com câncer de mama e 1070 mulheres sem câncer de mama.

8.10.06

PLANO ANTIINCHAÇO

Muitas vezes, é o Líquido que se acumula entre as células que faz o jeans ficar insuportavelmente apertado, mas é possível descongestionar os tecidos e eliminar esse excesso, a ponto de substituir o número 44 pelo 42, ou menor ainda, em pouco tempo. A estratégia é prestar atenção aos ingredientes de cada prato e cuidar para que o sangue circule livremente, com massagens e atividade física, mais ainda nos dias que antecedem o período menstrual.
  1. Mais Água- Beber para estimular o funcionamento dos rins é a melhor forma de eliminar líquidos, inclusive os que ficam retidos onde não deveriam estar. Sobre a quantidade ideal, atenção: quem espera sentir sede para beber já passou do ponto- esse é um claro sinal de que o corpo está desidratado. Mas também não é o caso de exagerar: 8 copos por dia é uma boa medida. Pode ser menos para quem não dispensa frutas, como melancia e abacaxi, e verduras, que são fonte de água. A cor da urina ajudar a avaliar se o corpo precisaou não de mais água. O ideal é que esteja sempre bem clarinha.
  2. Mil Chás- Recomendo chás de plantas que combatem o inchaço, como cabelo de milho, tomilho e folhas de abacateiro, encontradas em mercados e farmácias de manipulação.
  3. Na Banheira- Para incrementar o efeito descongestionante, adicione flores de camomila.
  4. Menos Sal- Além de reter água, o sal estimula o apetite, porque aumenta a salivação e a acidez gástrica. Tome cuidado com os pratos prontos: o sal costuma ser usado para acentuar o sabor nos legumes em conserva e enlatados em geral, sopas prontas e biscoitos. Dose também o consumo de alimentos naturalmente ricos em sódio, como leite e queijos (mesmo os lights) e condimentos como a mostarda e o molho de soja. No restaurante japonês, prefira o shoyu light ou dilua o tradicional em um pouco de água. Saudável também é perder o hábito de salgar os pratos antes mesmo de experimentar e aprender a temperar com ervas e especiarias.
  5. Em ritmo de Marcha- Reter líquido pode acrescentar muitos quilos ao seu peso- quilos que ficam concentrados na parte baixa do corpo por causa do mau retorno da circulação venosa e linfática. Caminhe pelo menos 3 vezes por semana e, se puder, marche, dando passos curtos e levantando os joelhos durante 15 minutos: esse movimento mobiliza os músculos profundos da perna, ativando a circulação.
  6. Ajuda Manual- A drenagem linfática é a massagem ideal para diminuir o edema (inchaço). Com pressões suaves, mas certeiras, no percurso dos vasos, a técnica ativa o retorno da circulação- por isso é a mais indicada para tratar edemas pós- operatórios. Como tratamento estético, a técnica favorece a eliminação dos líquidos e toxinas que o corpo retém. O ideal é fazer pelo menos 10 sessões de 40 minutos, uma vez por semana.
  7. Pós- Massagem- A circulação linfática agradece a ajuda da gingko biloba e do hamamélis. O chá de castanha- da- índia (ralada) melhora a circulação, e o de cavalinha ajuda o corpo a eliminar toxinas pela urina, que fica bem densa.
  8. Operação TPM- O peso pode aumentar de 1/ 2 a 2 quilos por ciclo, resultado da instabilidade hormonal. Magnésio (nas nozes, amêndoas e laticínios em geral), vitamina B6 (nos cereais integrais, frutas e verduras) e óleo de prímula são fortes aliados para contra- atacar a retenção de líquidos, típica do período. A banana é rica em potássio, nutriente essencial para quem costuma ficar edemaciada.
  9. SOS Proteínas- O menu tem que incluir proteínas antes e durante o período menstrual: nessa fase, a falta do nutriente favorece o vazamento aquoso para fora dos vasos sanguíneos, gerando o inchaço. Para não reter líquidos, a dosagem diária recomendada é de 1g de proteínas por quilo do corpo- ou seja, 60g de proteínas para alguém que pesa 60 kg. Não é difícil atingir esse volume: 30g em uma fatia grande de queijo branco (que caiba na palma da mão) + 20g em 2 ovos.
  10. Efeito Esponja- No novo "Você é o que você come- a Dieta definitiva" (Editora Alegro) a nutróloga inglesa Gillian Mckeith recomenda comer feijão- azuki. Repleto de nutrientes reguladores do peso, esse feijão age como uma esponja, absorvendo o excesso de líquidos do organismo.

1.10.06

ENXAQUECA E ALIMENTAÇÃO

A enxaqueca é um problema muito comum. Os estudos mostram que uma pessoa a cada 5 (cinco) sofre dela. Além de dor de cabeça forte, a pessoa com enxaqueca pode ter uma série de outros sintomas, como náuseas, vômitos, tonturas, visão embaraçada, formigamentos pelo corpo, etc.
Diversos alimentos podem provocar enxaqueca. De modo que é importante saber o que evitar em termos de alimentação. Aqui vai uma lista dos principais a evitar, para essas pessoas:
  • Queijos (exceto queijo fresco)
  • Chocolate
  • Café
  • Qualquer tipo de álcool
  • Qualquer alimento fermentado
  • Alimentos contendo Aspartame (que é um adoçante artificial)
  • Alimentos contendo Glutamato monossódico (que serve para enriquecer sabor, sendo muito usado na cozinha chinesa, e que leva gente predisposta a ter uma enxaqueca denominada "síndrome do restaurante chinês")
  • Frutas cítricas
  • Salsicha
  • Salame
Tão importante quanto evitar o alimento errado, é não deixar de alimentar- se. Ficar muito tempo sem se alimentar leva a uma baixa do açúcar no sangue (hipoglicemia), para a qual as pessoas que sofrem de enxaqueca são muito sensíveis.

24.9.06

GORDURA TRANS- CHEGOU A HORA DE TIRÁ- LA DO SEU DIA- A- DIA

Intimamente ligada ao aumento do colesterol e aos consequentes danos à saúde, aí incluídos infarto e derrame, essa molécula ainda carrega a fama de facilitar o aparecimento do diabete. Agora, um estudo recente sugere a inclusão da popular barriga de chope no rol das complicações. Assim, a protuberância abdominal tem tudo para passar a atender por um apelido que lhe cai muito bem: barriga trans.
E pensar que foram os macacos, em experiência inédita, que deram a pista para os cienteistas avaliarem o impacto dessas gorduras sobre a saude. Ao longo de 6 (seis) anos, Lawrence Rudel, da Universidade Wake Forest e seus colaborradores observaram 2 (dois) grupos desses animais. Ambos foram alimentados com a mesma quantidade de calorias, sendo que 35% delas vinham de comidas gordurosas. A diferença é que um dos cardápios apresentava 8% de trans entre os lipídios, enquanto o outro ingeria esse mesmo percentual proveniente de ácidos gravos monoinsaturados, como aqueles presentes no azeite de oliva- por sinal muito saudáveis. Resultado: os pobres símios do primeiro grupo engordaram 4% a mais que as do segundo. Pior: concentraram mais tecido adiposo na região abdominal. E, como já era esperado, ainda apresentaram maior resistência à insulina e maior teor de glicose no sangue. Esse foi o primeiro estudo com primatas, que tem um metabolismo de gorduras muito semelhante ao dos humanos.
Esse conjunto de alterações do organismo, que ganha dimensões de epidemia em todo o mundo e aumenta- e muito- o riscos de diabete, derrame e infarto, divide a opinião de especialistas quando o assunto é a raiz da encrenca. Para uns é a gordura visceral. Para outros, a resistência à insulina.
Pelo sim, pelo não, há motivos de sobra para você pensar duas vezes antes de se deliciar com alimentos ricos nessas gorduras do mal. O fígado produz cerca de 70% do colesterol necessário para o funcionamento do organismo. E a matéria- prima vem das gorduras saturadas e trans. Só que, quando há excesso dessas substâncias, a produção hepática de colesterol aumenta tanto que o órgão não precisa mais retirar porções de LDL da corrente sanguínea. E aí essas frações ruins do colesterol ficam dando sopa na circulação e ajudam a entupir as artérias. A dislipidemia, que no jargão médico significa o aumento do mau colesterol LDL e a diminuição do benéfico HDL, leva a um processo inflamatório entre outas coisas. E, quando mais inflamação, maior o risco de formação e rompimento das placas de gordura no interior das artérias, a aterosclerose. É sabido que tanto as gorduras trans como as saturadas são duas vezes mais potentes para o aumento do colesterol no sangue. Paa dar uma idéia do perigo, comer 1 (hum) hambúrguer duplo acompanhado de batata frita um único dia faz você estourar sua cota semanal das famigeradas gorduras trans.
Na dúvida, leia o rótulo e fique atento nos demais componentes. Às vezes, mesmo sem tans, o alimento pode ser rico em colesterol total, o que dá na mesma.
Trans de Transgênica?
Nada a ver. Esse tipo de gordura não é obtido por manipulação genética, como muita gente pensa.
Seu nome de batismo, gordura vegetal parcialmente hidrogenada, é mais usado pelos técnicos em engenharia de alimentos. Já o apelido trans vem da tansformação promovida no arranjo de suas moléculas, Isso acontece durante um processo industrial chamado hidrogenação, em que o óleo recebe átomos de hidrogênio para ficar sólido à temperatura ambiente. Esse ingrediente passou a ser muito usado a partir dos anos 1980, quando os fabricantes buscavam uma matéria- prima que mantivesse a consistência de recheios, massas e cremes, prolongasse o tempo de consevação e realçasse o sabor. Para você não confundir mais a trans com as outras duas classes de gordura também famosas, aqui vão as diferenças:
- Saturadas- de origem animal, ajudam a elevar o colesterol.
- Insaturadas- presente em vegetais e peixes de água fria, só são perigosas quando consumidas em excesso.
Fritou? Jogue o Óleo fora
Submeter um óelo vegetal à hidrogenação é a receita industrial para obter a gordura trans. Só que, ao reaproveitar no jantar o que sobrou da fritada do almoço, você também está promovendo alterações químicas no óleo que fazem dele um veneno. Os seus ácidos graxos são pouco resistentes. À 150 graus celsius, temperatura média da fritura doméstica, essas substâncias ganham as mesmas características nocivas da gordura trans.
Aqui tem alimentos ricos em trans:
  1. Uma porção média de batata frita (do tipo fast- food)- 8g
  2. Uma fatia de 80g de bolo industrializado simples- 4,5g
  3. 6 biscoitos Cream Cracker- 4,1g
  4. Uma porção de 320g de lasanha 4 queijos industrializada- 3,4g
  5. Uma barra de 40g de chocolate- 3g
  6. Uma colher de chá de margarina comum- 3g
  7. 1 pacote pequeno (42,5 g) de batata chips- 3g
  8. Uma colher de sobremesa de margarina light- 3g
  9. 4 biscoitos waffer de qualquer sabor- 2,8g
  10. Uma bola de sorvete- 1,6g
  11. 7 unidades de biscoito (tipo maisena)- 1,4g
  12. 1 fatia (50 g) de queijo amarelo- 0,9g
  13. 1 bife médio de carne bovina (alcatra ou contrafilé)- 0,6g
  14. Duas unidades de bolacha recheada- 0,3g
  15. Uma colher de chá de manteiga- 0,2g
  16. 1 copo de 200 ml de leite tipo B- 0,2g
  17. Uma colher de sopa de creme de leite- 0,2g
  18. Uma unidade de bisnaguinha- 0,3g
  19. 1 1/2 unidade de bolinho Ana Maria- 2,6g
  20. Uma unidade de pão de cachorro quente- 0,5g
  21. 1 pacote de macarrão instantâneo- 1,6g

15.9.06

SAÚDE TODA VIDA!

A INFÂNCIA É O MOMENTO DE FORMAR OS BONS HÁBITOS QUE VÃO AJUDAR NA ADOLESCÊNCIA E NA FASE ADULTA"Filhos? Melhor não tê- los! Mas se não os temos, como sabê- los?" Quase todo mundo conhece o início do POEMA ENJOADINHO, de Vinicius de Moraes, mas nem todos o leram até o fim. O poeta- que provavelmente era pai recente quando o escreveu- se derrete e diz que, apesar do trabalho que dão, se não tivermos filhos, "como saber/ que macieza/ nos seus cabelos/ que cheiro morno/ na sua carne/ que gosto doce/ na sua boca!". E conclui: "Que coisa louca/ que coisa linda/ que os filhos são!"
Os pais sabem que é exatamente assim: criança exige cuidados e atenção constante, mas não há coisa igual- e tudo fica ainda melhor quando ela é saudável, bem nutrida, equilibrada e feliz.
Para os pais, o que importa é saber se estão fazendo tudo direito, a começar pelos cuidados com a saúde e a alimentação. Aprendemos que a boa alimentação é a base para o desenvolvimento saudável, mas as dúvidas de uma mãe parecem intermináveis. Será que o bebe ainda está com fome? Por que ele chora? Meu filho está crescendo direito? Por que ele come tão pouco? É claro que não existem respostas prontas, sob medida para cada filho. O que se pode fazer é buscar informações confiáveis, usar o bom- senso, nunca se descuidar de tudo o que envolve alimentação, nutrição e qualidade de vida e, evidentemente, não poupar carinho e estímulo.

ALIMENTAÇÃO SEM ERRONo início, não há como errar: amamentação é a palavra mágica, o presente da natureza a mães e filhos, capaz de gratificar profundamente a ambos. A partir dos 6 (seis) meses de vida, a dieta do bebê já pode incorporar sucos e papas de frutas, legumes e cereais, numa transição para a alimentação mais sólida. Os cuidados necessários nessa etapa devem se concentrar na qualidade dos alimentos e na forma de preparo, para que não ocorra nenhum tipo de contaminação.
Em seguida, acrescentam- se ao cardápio as refeições salgadas, que devem ser ainda pastosas e com pouco tempero. Em geral, nessa fase de transição esses alimentos complementam a dieta da criança, na qual se recomenda manter a amamentação até o segundo ano de vida. Com a introdução de receitas mais sólidas, entram em cena a mastigação e a necessidade de variar a consistência, os sabores e as texturas dos alimentos oferecidos.
Nessa fase, é comum que as mães se queixem da falta de apetite do filho, que pode ocorrer por diferentes motivos, entre os quais até mesmo a oportunidade de "chamar a atenção", quando a criança percebe a importância que os pais dão à refeição. Porém, é bom lembrar que a falta de apetite também pode indicar um desequilíbrio orgânico- e se a criança recusar sistematicamente os alimentos é hora de procurar o pediatra.

DESCOBRINDO O MUNDO
Chega enfim o momento de grandes mudanças: aos poucos, o filho começa a falar, a andar, a se interessar pelo ambiente que o cerca e a manifestar preferência por determinados alimentos e repúdio por outros. Logo estará na pré- escola, quando, inevitavelmente, começam a aparecer as guloseimas preparadas e servidas longe dos olhos dos pais. Nessa idade, desenvolve- se uma série de funções de natureza física, cognitiva e motora, e a nutrição adquire importância vital como meio de prevenir doenças e promover o desenvolvimento saudável.
Como é praticamente impossível manter um controle rígido, os nutricionistas concordam que a saída é a orientação: evitar doces, balas, chocolate e refrigerantes, sem total permissividade. Isso significa estabelecer limites e autoridade, o que vale para o comportamento da criança de modo geral, e não só quanto à alimentação.
É nessa fase que se estabelecem hábitos- e os bons exemplos devem começar em casa, como um modelo a ser seguido. Dentro do possível, a família deve fazer as refeições em conjunto, em ambiente adequado, e adotar um cardápio diversificado, com lugar para frutas, legumes, verduras, cereais e outros alimentos nutritivos e de boa qualidade.

ESTÍMULOS E ESPORTE
No período escolar, a criança também começa a socialização com colegas de sua idade, e é natural que ocorram mudanças de comportamento. Em constante movimento e com uma inesgotável curiosidade a respeito de tudo, o filho passa a se sentir mais independente, ao mesmo tempo em que é mais suscetível à influência dos amigos. É a hora de incentivar ainda mais os hábitos que podem se tornar perenes, como o gosto pela leitura, pela música e pelas atividades físicas.
É senso comum que o esporte ajuda a preparar a criança para os desafios da vida, a evitar a obesidade e a tornar o corpo mais forte e saudável. As aulas de educação física são particularmente importantes, tanto para a boa formação corporal quanto para a socialização e a disciplina.
A prática de esportes, por sua vez, não deve representar sacrifícios ou obrigação. Deve ser divertida e prazerosa, sem pressões ou excesso de competitividade. O ideal é estimular a criança a praticar uma modalidade na qual mostre habilidade, a fim de reforçar sua auto- estima e evitar frustrações.
Por outro lado, a prática esportiva aumenta significativamente as necessidades de nutrientes. Por isso o cardápio requer cuidados especiais, a começar por um desjejum completo, com iogurte, frutas, sucos e cereais. O leite e seus derivados constituem uma importante fonte de cálcio e proteína e podem ser oferecidos em pelo menos 4 porções ao dia, na forma de queijos e iogurtes, nos lanches no meio da manhã e à tarde.
Almoço e jantar devem ser bem balanceados, com destaque para alimentos ricos em proteína, como iogurte e ovos. Ao longo do dia, a criança esportista deve beber muito líquido, de preferência água, sucos ou iogurte, para recuperar as perdas. Os sucos de frutas cítricas, como laranja, limão e acerola, contem a dose necessária de vitamina C, enquanto alimentos como a cenoura são ricos em vitamina A. Cereais integrais fornecem vitaminas B1 e B2; a gema de ovo supre as necessidades de vitamina D.
A tendência de pais cuidadosos é exagerar na preocupação com o desenvolvimento dos filhos. Isso é natural, mas há que se levar em conta que o mundo mudou, a maioria das mães trabalha fora de casa e as crianças recebem uma quantidade muito maior de informações do que as gerações anteriores. A realidade é que os filhos crescem e começam a voar sozinhos. Mas a gente, com certeza, vai passar a vida repetindo: "Que coisa louca/ que coisa linda/ que os filhos são!"

9.9.06

O DESJEJUM ESTÁ NA MESA

Para emagrecer, dormir um pouco mais ou por falta de hábito, muitos adolescentes dispensam o café da manhã. Fazem mal: depois de 8 a 10 horas de jejum durante a noite, a refeição matinal é indispensável para dar partida na produção de enzimas que comandam o metabolismo de vários nutrientes. Quem pula essa refeição apresenta rendimento escolar mais baixo e tem dificuldade de perder peso. Pior ainda se, para compensar, o adolescente recorre às guloseimas da cantina da escola, ricas em gorduras e açúcares, pois são uma porta aberta para doenças como obesidade, diabetes e colesterol elevado. Por isso, convença o filhão a levantar mais cedo e alimentar- se com frutas, laticínios e pão integral.

2.9.06

A BANANA É RICA EM QUAIS NUTRIENTES ALÉM DO POTÁSSIO?

Essa fruta também apresenta boas quantidades das vitaminas do complexo B. A vitamina B6, por exemplo, atua no metabolismo energético, auxiliando no aproveitamento de proteínas e carboidratos. A ingestão de uma banana correspode a 1/ 3 das necessidades diárias de vitamina C. E, além do potássio, outros minerais como o fósforo, o ferro e o cálcio, estão presentes, só que em em doses mais modestas.

26.8.06

GENGIBRE PARA ALIVIAR A NÁUSEA

Quem sofre o temido efeito colateral das sessões de quimioterapia pode encontrar melhora nessa raiz de sabor picante. Pesquisadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, testaram o gengibre em um grupo de pacientes que não respondiam às drogas tradicionais contra náuseas. Alguns estudos também sugerem o benefício em grávidas- que só devem usá- lo com orientação médica- ou quem costuma passar mal em viagens. Para tirar proveito do gengibre, vale apreciá- lo de todos os jeitos- chá, sopas e pães são só alguns deles. Evitem a raiz aqueles que tem distúrbios no sangue e precisam tomar anticoagulantes ou altas doses de aspirina.
Raiz para toda obra
Seus poderes digestivos são tão alardeados que os japoneses costumam servir uma porção de gengibre à mesa. Figurinha fácil na culinária oriental, ele serve para aromatizar todo tipo de receita, mas é especialmente usado nos molhos. A raiz fresca, ralada ou em cubos, cai bem em sopas e sobremesas. Em pó entra no preparo de biscoitos. Embora dure bastante, é aconselhável conservá- la na geladeira e em embalagem fechada.

19.8.06

MÚSCULO MURCHINHO

A perda de tonicidade muscular é causada principalmente pela falta de exercícios físicos.
Por que eu fiquei assim?
Vira alvo fácil desse mal quem vive adiando a malhação ou só fica nas atividades aeróbicas, como corrida e caminhada. Sim, porque a musculação e a ginástica localizada destróem as fibras musculares obrigando- as a se recuperarem e, consequentemente, aumentarem o tamanho dos músculos.
Para ter certeza de que esse é o seu caso...
Vá para a frente do espelho sem roupa, respire fundo e mexa o corpo para ver se as coxas balançam e o quadril treme. E dê um tchau para notar a quantas anda o braço. Se a movimentação for intensa... veja a sugestão de tratamento abaixo.
Pilates
O que é
Esse tipo de exercício realizado de forma personalizada por um fisioterapeuta melhora a força e a resistência muscular sem provocar hipertrofia, ou seja, o aumento do volume da massa magra.
Vantagem
Já no primeiro mês de tratamento é possível notar o corpo mais firme. Devem ser feitas duas por semana por pelo menos 2 meses.
Manutenção
Uma sessão a cada 7 dias é o suficiente para continuar durinha.

12.8.06

DESINFLAME COM VITAMINA C

A vitamina C é a mais popular das vitaminas. Até crianças sabem que devem tomar suco de laranja para evitar a gripe. Mas essa vitamina não ajuda somente o sistema imunológico. Pesquisas recentes descobriram que altos níveis dessa substância no sangue também estão associados aos efeitos antiinflamatórios. Seus efeitos são positivos em pessoas com diabetes, problemas cardiovasculares, articulares, alergias, entre outros. Por isso, não deixe faltar em sua alimentação diária laranja, kiwi, acerola, entre outras frutas ricas desse nutriente.

6.8.06

RISCOS DA OBESIDADE

Obesidade é mais do que um problema com a aparência . É um perigo para a saúde. Milhares de mortes relacionadas à obesidade acontecem todos os anos. Vários problemas médicos graves tem sido relacionados à obesidade, incluindo diabetes tipo 2, doenças no coração, hipertensão arterial (pressão alta) e infarto. Obesidade também está relacionada a maiores taxas de tipos de câncer. Homens obesos tem maior probabilidade de morrer de câncer de cólon, reto ou próstata. Mulheres obesas tem mais chances de morrer de câncer de mama, útero e ovários.
Outras doenças e problemas de saúde relacionado à obesidade incluem:
- Cálculo biliar e doença na vesícula biliar;
- Doença no fígado;
- Osteoartrite,uma doença na qual as articulações se deterioram. Isto pode ser resultado de excesso de peso nas articulações;
- Gota, outra doença que afeta as articulações;
- Problemas pulmonares, incluindo apnéia do sono- na qual a pessoa para de respirar por curto período de tempo enquanto dorme;
- Problemas no sistema reprodutivo de mulheres, incluindo infertilidade e irregularidades no ciclo menstrual.
Profissionais da saúde geralmente concordam que quanto mais obesa for a pessoa, maior probabilidade terá de desenvolver problemas de saúde.

29.7.06

O DENTE DO SISO

Programados biologicamente para nascer aos 18 anos (ou próximo a isto), o siso tem encontrado empecilhos para surgir. O problema com o terceiro molar (ou siso) decorre da alimentação infantil inadequada, calcada basicamente na ingestão de alimentos líquidos e semi- sólidos (conhecida como geração "Danoninho"). Afinal, o maior estímulo de crescimento do osso maxilar é a mastigação eficiente na idade de crescimento.

SUA EXTRAÇÃO NO MOMENTO ADEQUADO PODE EVITAR PROBLEMAS NA ARCADA
A retirada do dente do siso é vista como tabu pela maioria das pessoas por causa do medo do procedimento, medo de dentista ou por simples falta de informação. Na verdade, a não-extração do siso pode acarretar problemas ainda mais graves do que passar pela cirurugia no momento adequado. Em grande parte dos casos, os dentes inclusos acabam por desestabilizar a arcada dentária, principalmente a inferior, em consequência da curva de erupção.
A mastigação incorreta na infânica prejudica o último dente, o dente do siso. As técnicas cirúrgicas para remoção do dente de siso evoluíram muito e não existe mais motivo para evitar a extração. O paciente não pode e não deve sofrer nem antes, nem durante nem depois da remoção.
Atualmente, não há motivos para temer a retirada do dente em razão da tecnologia empregada na radiografia bucal. Hoje, o especialista pode avaliar por meio de tomografias tridimensionais, a posição exata do dente e sua relação anatômica com a passagem dos nervos, inclinação das raízes e outras informações. Tudo isso já serve para minimizar os efeitos do procedimento e reduzir também consideravelmente o tempo de cirurgia.
O momento ideal para remoção do siso é quando as raízes ainda não foram cocontra cada vez mais raro. Por isso, o crescimento fica em débito e consequentemente o último dente (dente do siso) é o mais prejudicado.
Uma ajuda bem- vinda para lidar como o medo de dentista é o recurso adicional da anestesia para atenuar as dores da extração. Para esse procedimento cirúrgico pode- se usar, além da anestesia convencional, a sedação consciente nos pacientes muito ansiosos ou que tem muito medo da cirurgia. Este tipo de sedação faz baixar o nível de tensão do pacinte permitindo um trabalho mais tranquilo e sem angústia para ele e também para o cirurgião. Mesmo com uma cirurgia tranquila, o paciente deve seguir as instruções de repouso, gelo, alimentação leve, cuidados, higienização e medicação adequada.

22.7.06

LEITE PROTETOR

Pesquisas científicas tem demonstrado que a obesidade e o diabetes tipo I e II estão entre as doenças que podem ser prevenidas com a amamentação. O grupo do pesquisador Jill Norris, da Universidade do Colorado, em Denver, nos Estados Unidos, provou que o efeito protetor do leite materno contra as duas patologias aumenta de acordo com o tempo em que a criança é amamentada. O estudo aponta que, para cada mês de aleitamento materno, há um decréscimo de 4% no risco de a criança desenvolver obesidade. Isso significa que as crianças que receberam leite materno exclusivo nos 6 primeiros meses de vida tem um risco 4 vezes menor quando comparadas com aquelas que receberam fórmula infantil como primeiro alimento.
A pesquisa sobre a proteção contra o diabetes foi desenvolvida com índios Pima, que formam um grupo populacional de alta prevalência da doença. Divididos em 2 grupos, os índios que receberam leite materno exclusivo nos primeiros 6 meses de vida tiveram 95% menos casos de diabetes em comparação com os que foram alimentados com fórmula infantil. Entre as razões conhecidas para esse efeito protetor está a composição do leite materno, que possui quantidade e qualidade de proteínas e gorduras que as crianças precisam, além de densidade calórica, relação entre cálcio e fósforo e disponibilidade de ferro. Outra razão é o gasto energético com o ato de sugar na mama, o que protege contra o exagerado ganho de peso, melhora a oclusão dentária, fortalece a musculatura da mímica e protege contra problemas de fala.

16.7.06

MALHAR EM CASA DÁ MENOS RESULTADO DO QUE NA ACADEMIA?

Mesmo quando treinamos nas melhores academias do mundo, geralmente utilizamos um banco (serve uma cadeira também) e alguns pares de halteres e caneleiras. Com equipamentos simples e acessíveis, dá para fazer em média 250 exercícios em qualquer lugar. Já a maior parte das máquinas permite realizar um único movimento. Além disso, ao se exercitar fora dos aparelhos, você recruta a resistência do seu próprio corpo e, assim, consegue trabalhar o músculo desejado mais os músculos estabilizadores- os que circundam a região. Por exemplo, se o foco do exercício é o tríceps, de quebra, você vai exercitar o bíceps e o peitoral.

8.7.06

RESPIRE FUNDO

3 EXERCÍCIOS PARA QUE VOCÊ APROVEITE AO MÁXIMO O AR

A maioria das pessoas utiliza apenas 15% de sua capacidade pulmonar. Isso porque muita gente respira usando somente a parte superior do peito, sem aproveitar o diafragma de modo suficiente. Para melhorar a sua respiração, faça 5 repetições de cada um dos 3 exercícios abaixo, 3 vezes por semana:
  1. Coloque as mãos ao lado da caixa torácica e inspire o ar. Você deve notar os seus dedos se expandirem.
  2. Posicione as mãos logo abaixo da caixa torácica e deixe os dedos entrelaçados. Inspire e perceba os músculos abdominais forçando os seus dedos a se separarem.
  3. Sente- se em uma cadeira e mantenha a coluna encostada e reta. Não incline a cabeça para a frente em nenhum momento. Inspire.

25.6.06

COMO PROTEGER SUA COLUNA

  1. A melhor maneira de se deitar de lado é com um travesseiro entre as pernas.
  2. Quando deitar em decúbito dorsal (de barriga para cima), coloque um travesseiro embaixo dos joelhos.
  3. Evitar dormir em decúbito ventral (de bruços), pois além de forçar a coluna, dificulta a respiração.
  4. Ao levantar- se, vire de lado, apoie- se nos braços, levando as pernas para fora da cama.
  5. Ao elevar um objeto pesado do chão, abaixe- se com as pernas flexionadas.
  6. Usar um colchão ortopédico ou semi- ortopédico, de acordo com o peso e a altura de cada pessoa.
  7. O travesseiro não deve ser muito fino nem muito macio, para não alterar a curvatura da coluna; o ideal é que seja da altura entre a cabeça e o ombro.
  8. Ao ficar de pé, contraia os músculos da barriga e das náuseas periodicamente; utilize esta técnica de relaxamento quando quiser aliviar dores.
  9. Ao trabalhar em frente a uma mesa, ou digitando no computador, manter as costas retas, encostadas ao encosto da cadeira; manter as pernas debaixo da mesa, evitando cruzá- las.

16.6.06

FATORES DE RISCO PARA O CÂNCER DE PELE

  1. Pele clara- As pessoas com pele clara que bronzeiam pouco ou se queimam facilmente tem um risco aumentado para um câncer de pele, comparado às pessoas com pele mais escura. Se você tem a pele clara tenha muito cuidado com o sol se quiser manter a saúde da sua pele.
  2. Muitas pintas pelo corpo- Se você tem muitas pintas (20 ou mais), várias pintas grandes (5 mm ou mais), você provavelmente tomou muito sol na vida sem proteção, então, você tem mais mais risco em desenvolver câncer de pele em alguma época de sua vida, comparado com alguém com poucas ou sem pintas.
  3. Queimaduras solares- A história de queimadura solar intensa e, às vezes, com bolhas, na infância ou mesmo na vida adulta, é considerado um forte fator de risco para câncer de pele. Como com todos fatores de risco, você pode reduzir o seu risco total tomando precauções para reduzir a sua exposição aos raios solares.
  4. Sardas- As sardas representam que você já teve queimaduras solares e indicam um risco significante para câncer de pele. Sua pele é muito sensível ao sol. Proteja- se.
  5. Tomou muito sol durante a vida sem proteção- A exposição solar intensa é a maior causa para o câncer de pele. Embora muitas pessoas considerem, erradamente, uma pele bronzeada como indicação de boa saúde, o bronzeamento põe você em risco para câncer de pele e é uma das melhores maneiras para envelhecer prematuramente.

3.6.06

SUBSTÂNCIAS INALADAS PELOS FUMANTES

Em cada tragada, o fumante inspira dezenas de substâncias prejudiciais ao seu organismo, entre elas a nicotina, o alcatrão, o monóxido de carbono. 70 a 90% permanecem nos pulmões.
A nicotina estimula a liberação da epinefrina e da adrenalina, que alteram o fluxo e a pressão sanguínea, fazendo o coração bater mais rápido, podendo culminar em um ataque cardíaco.
O monóxido de carbono reduz a quantidade de oxigênio dos glóbulos vermelhos porque passa dos pulmões para a corrente sanguínea, onde se mescla com a hemoglobina.
O alcatrão causa irritação crônica no sistema respiratório e é o principal causador de câncer de pulmão.
Os pró- oxidantes existentes no cigarro impedem a regulação do fluxo sanguíneo no músculo cardíaco, através de uma ação tóxica sobre os pequenos vasos.
Problemas causadas pelo fumo:
  • Tosse, catarro, bronquite
  • Falta de ar
  • Tremores
  • Convulsão
  • Enfisema
  • Emagrecimento
  • Impotência sexual
  • Doenças cardíacas

27.5.06

GRIPES E RESFRIADOS

Como não existem tratamentos específicos para a gripe, o melhor a fazer é tomar alguns cuidados para evitá- la. Algumas atitudes simples no nosso dia- a- dia podem diminuir, e muito, as chances de sermos contaminados:
  • Proteção contra mudanças bruscas de temperatura- principalmente no outono, é comum haver grandes variações de temperatura durante o dia. Esteja preparado para elas, pois, às vezes, uma corrente de ar é o suficiente para deixá- lo mais vulnerável à contaminação dos vírus. Agasalhe- se bem!
  • Ventilação do ambiente- não esqueça que a concentração de pessoas em lugares fechados propicia a tansmissão do vírus. Assim, sempre que possível ou achar necessário abra a janela e permita a ventilação do ar; às vezes é o que basta para dispersar os vírus. Apenas tome cuidado com as correntes de ar!
  • Alimentação adequada- uma alimentação rica em vitaminas, ferro e zinco reforçam o sistema imunológico do organismo. Frutas e legumes, como laranja, limão, acerola, alho, brócolis e couve- flor, são ricas fontes destas substâncias. Portanto, alimente- se bem!
  • Ingestão de líquido- beber líquidos é sempre importante para o bom funcionamento do organismo. No caso das gripes, é fundamental para facilitar a expulsão do vírus e purificar as vias respiratórias. Por isso, abuse dos chás, sucos e água!

20.5.06

PREFIRA SEMPRE O GRÃO INTEGRAL. SEMPRE

Um novo trabalho vem comprovar a força dos cerais integrais contra o diabetes. Pesquisadores da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, e da Universidade de Aashus, na Dinamarca, observaram os bons efeitos em 941 voluntários. Entre aqueles que ingeriam esses grãos com maior frequência, a glicemia ficou sob controle. A explicação dos estudiosos é de que as fibras atuam nas moléculas de açúcar, que demoram para cair na corrente sanguínea. "Minerais e vitaminas presentes nesses alimentos também influem na ação das fibras", diz Majken Karoline Jensen, cientista que participou da pesquisa.
A sugestão de consumo diário de fibras é de 20 a 30 gramas. Confira o teor de alguns cereais:
  1. 1 xícara de aveia em flocos- 6, 4gramas
  2. 1 colher (de sopa) de farelo de trigo- 4, 7 gramas
  3. 1 escumadeira de arroz integral- 1, 45 gramas
  4. 1 fatia de pão de centeio- 1, 4 gramas

13.5.06

LITÍASE (CÁLCULO) RENAL

Quando vemos ou ouvimos alguém dizer que teve cólica renal, não avaliamos o que isto quer dizer na realidade dos fatos. Geralmente a pessoa chora de dor, grita e alguns até desmaiam de tanta dor. Eliminar os cristais que formam os cálculos é uma tarefa lenta que demora meses de paciência e dor. Os cálculos renais são formados de pequenos cristais de sal e outras substâncias minerais dos rins.
A medicina hoje dispõe de várias estratégias para eliminá- los, o que não se garante é que a pessoa não os desenvolva de novo. Tudo vai depender do estilo de vida adotado pela pessoa. Vejamos algumas dicas preventivas:
  1. Líquidos em abundância- aumentar o consumo de água é, com certeza, uma das terapias mais eficazes que existe para prevenir a concentração de sais minerais que formam os cálculos. Geralmente se recomenda tomar 2 litros de água por dia. para que se urine em torno disso também e os canais e locais competentes sejam limpos pela ação da água no organismo.
  2. O cálcio- de todos os cálculos, 92% são compostos de cálcio ou seus derivados. Se a pessoa tem disposição de ter cálculos por causa do cálcio, melhor olhar e passar em revista os alimentos ricos em cálcio tais como: leite, queijos, manteiga e laticínios. A maioria do cálcio ingerida pelas pessoas, vem dos laticínios. Também há muitas frutas e legumes que trazem para o organismo oxalato de cálcio e que, se o organismo estiver deficiente, não são eliminados causando o cálculo. Quem tem pré- disposição para cálculos deve restringir o uso de alimentos ricos neste elemento (oxalato de cálcio). Esses alimentos são: feijão, beterraba, aipo, chocolate, uva, pimenta verde, salsa, espinafre, morango, abóbora e chá.
  3. Evitar remédios para o estômago: certos antiácidos populares são ricos em cálcio, advertem os especialistas. Limite o uso dos antiácidos pois a maioria deles contém cálcio, que se acumula nos rins.
  4. Vitamina A- descobriu- se que a vitamina A reveste as vias urinárias evitando a formação de cálculos futuros. Cada ser humano precisa de 5000 UI de vitamina A por dia, o que pode ser conseguido com 1/ 2 xícara de batata- doce ou 1/ 2 xícara de cenoura. Também uma porção de 100 gramas de damasco, brócolis e moranga. Deve- se ter cuidado em ingerir doses elevadas de vitamina A, o que pode intoxicar a pessoa.
  5. Ingestão de proteínas- o excesso de carne ingerida nas refeições pode trazer o comprometimento dos rins, em virtude do excesso de proteína animal.
  6. O sal- é bom começar a restringir o uso do sal, principalmente quem não bebe água e só toma refrigerante. O uso do sal deveria ser de 1/2 colher de chá por dia, por pessoa. O sal está presente em salgadinhos, salgados, batatas fritas e queijos industrializados.
  7. Vitamina C- esta vitamina em grande quantidade tende a criar pedras nos rins para quem tem ou já teve cólicas renais.
Para eliminar os cálculos renais recomenda- se o uso de cápsulas de quebra- pedra logo após as refeições.

1.5.06

AÇÚCAR REFINADO E SUAS PREPARAÇÕES

  1. Diminui a imunidade natural do organismo e favorece a proliferação de bactérias nocivas e vermes
  2. Provoca vários tipos de infecções como: rinite, angina, otite, sinusite, cistite, etc.
  3. Provoca distúrbios hormonais, propiciando doenças como: hipoglicemia, diabetes, etc...
  4. Age no tubo digestivo acidificando e desequilibrando a flora intestinal.
  5. Germes e açúcar se combinam para formar cárie nos dentes.
  6. Provoca enfraquecimento geral do organismo, cansaço físico, exaustão, ansiedade e irritabilidade.
  7. Necessita de grandes quantidades de cálcio para serem metabolizados, utilizando as reservas do próprio corpo e por isso predispõe à descalcificação e osteoporose.
  8. Provoca toxicomania, vicia o organismo criando dependência.
  9. Induz a carência afetiva, baixa de auto- estima e degeneração do sistema nervoso.

22.4.06

FELICIDADE= JUVENTUDE! TÁ NA CARA!

Não tenha dúvidas. Quem é feliz e sabe aproveitar as coisas boas da vida exibe um rosto iluminado e um brilho diferente no olhar. Para os que acreditam na beleza quem vem de dentro, o calendário é o que menos importa, pois a juventude vem naturalmente. Entenda qual é o mecanismo que faz as coisas fluírem.
A nossa idade pode ser classificada de 3 maneiras: a cronológica, referente ao tempo que transcorre no calendário; a biológica, que está diretamente relacionada com a carga genética; e a psicológica, aquela regida pela cabeça e as emoções. É sobre essa última que vamos falar. Acredite: o fato de se amar, ser alegre, bem- resolvida e ver o lado bom das coisas faz toda a difrença quando a idéia é barrar os efeitos do tempo e exibir uma pele jovem, um olhar para cima e um astral cheio de vida. Quer uma prova? Todas as mulheres que aparentam ter menos idade mostram uma postura de otimismo diante da via. T- o- d- a- s, sem exceção! Repare bem ao seu redor e comprove. E esse efeito tem razões científicas e concretas que explicam o mecanismo de alegria. "Qando sentimos prazer, o corpo libera endorfina, o hormônio da felicidade. Esse processo favorece a beleza da pele, poque estimula a circulação sanguínea local", explcia o dermatologista Otávio Macedo (SP). "A satisfação desencadeia um processo holístico no organismo, ou seja, cada órgão percebe essa sensação de bem- estar. É um sistema integrado", completa o médico.
Para a francesa Yasmina Kirat, treinadora internacional da Decléor, uma das mais importantes empresas de cosméticos da Europa, esse reflexo da alegria sobre a boa aparência vai muito além da ciência. "Pessoas que são amadas, que tem amigos e uma bola relação com os outros sabem encarrar com generosidade as ofertas da vida. Elas possuem realmente uma vantagem sobre aquelas que são mais pessimistas, por isso acabam exibindo uma aparência mais jovem", define a expert no assunto. O contrário também é lógico. "Mulheres e homens insatisfeitos, que se preocupam muito e enfrentam grandes dificuldades no dia- a- dia, tendem a desenvolver rugas antes do tempo e exibem uma expressão mais pesada", conclui.
Tudo isso acontece porque o nosso corpo é uma máquina inteligente que responde a estímulos 24 horas por dia- sejam eles positivos ou negativos, a resposta do organismo vem à altura. "O corpo precisa de alívio. Fazer uma massagem, caminhar por um lugar agradável, cultivar pensamentos positivos e boas amizades e aproveitar pequenos instantes para sair da rotina e se permitir "não pensar em nada" pode ter um efeito real sobre a beleza", acredita a esteticista Roseli Siqueira (SP). "As células humanas precisam se comunicar para fluir. Quando há estresse, dor, rancor, tristeza ou qualquer sentimento que quebra essa harmonia, elas deixam de se comunicar saudavelmente e criam um código truncado. Dessa falta de integração surgem as toxinas que alteram negativamente as funções vitais da pele, processo que acaba resultando em rugas e abatimento", explica Yasmina.
Então, fica aqui a lição. Mais importante do que lutar contra cada dia que passa é vivê- lo plenamente e tentar extrair o melhor de cada surpresa. Afinal, a vida é uma sucessão de fatos inesperados. Independentemente da idade que se tem, a beleza é atemporal e indescritível. E é esse "não sei quê"que faz uma pessoa se mostrar linda aos olhos dos outros. A questão principal não é aparentar se jovem e sim feliz e de bem com a vida (realmente) e demonstrar isso. Assim transmitimos essa postura ao mundo que acaba nos vendo mais bonitas.

14.4.06

SANDUBA NO SUPERMERCADO!

A moda agora nas grandes redes são aquelas barraquinhas em que você mesma escolhe os ingredientes e monta o lanche na hora. Tudo prático, rápido e... calórico! Para não abusar e se arrepender depois, monte o seu com as sugestões da nutricionista Carmen Zita Pinto Coelho, do Laboratório de Atividade Física, Saúde e Qualidade de Vida, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG):
Recheio
- Milho verde- 15 calorias (uma colher, de sopa, cheia)
- Pastas (milho, erva- doce, grão- de- bico)- 40 calorias (uma colher de sopa)
- Queijo tipo cottage- 40 calorias (duas colheres, de sopa, cheias)
- Queijo prato- 50 calorias (uma fatia fina)
- Queijo mussarela- 52 calorias (uma fatia fina)
- Pastas de queijo e tomate seco- 60 calorias (uma colher, de sopa, cheia)
- Requeijão- 60 calorias (uma colher de sopa)

PãoUma unidade de francês, sírio, hot- dog, hambúrguer ou duas fatias de pão de forma integral tem o mesmo valor calórico- 140.

25.3.06

É REFRIGERANTE

Uma lata de refrigerante por dia pode fazer um adolescente aumentar seu peso em 6, 4 kg depois de 1 ano. A conclusão é de um estudo de pesquisadores americanos que monitoram cerca de 100 jovens. Metade deles consumiu bebidas sem açúcar e o restante, uma lata de 330 ml de algum refrigerante ou outra bebida açucarada.
Os pesquisadores perceberam também que quanto mais gordo era o adolescente, maior o aumento de peso durante o estudo. E os que receberam bebidas com baixas calorias tiveram seus índices de massa corporal diminuídos.
Outro estudo americano sobre obesidade indicou que os pais tem dificuldade em classificar seus filhos como gordos. No entanto, quando são perguntados sobre quais imagens se parecem mais com seus filhos, eles indicam as que representam crianças acima do peso. "Os pais tem uma boa percepção visual, mas não podem ajudar no diagnóstico", conclui Helen Binns, a autora do estudo, de Chicago.
Só 36% dos pais e mães das 223 crianças analisadas reconheceram corretamente que seus filhos estavam acima do peso. Mas, ao serem apresentados a desenhos que representariam seus filhos, 70% indicaram os que mostravam crianças mais gordas.