30.12.09

DICAS DE ANO NOVO


As projeções para o ano de 2050 são muito claras e evidentes: viveremos mais e continuaremos morrendo de doenças cardiovasculares, sobretudo nos países emergentes como o Brasil. Desta forma, a prevenção das doenças crônicas e a busca da qualidade de vida, física e mental, devem continuar a permear nossa vidas, o que, no entanto, não é fácil.
Aqui vão as nossas dicas de ano novo:
1. O equilíbrio entre a calma/frieza e a emoção/descontrole traz interpretações distintas de fatos da nossa vida.
2. Os líderes devem ser equilibrados, fortes nas decisões, mas sempre humanos.
3. Os cientistas acreditam que uma dieta saudável de frutas e verduras proporciona um conjunto de nutrientes e vitaminas que não pode ser reproduzido em cápsulas sintéticas.
4. O comportamento emocional tem sido um fator muito importante na prevenção das doenças
cardiológicas, pois o coração é extremamente sensível aos movimentos dos humores e afetos.
5. O bom humor, uma boa risada é quase um exercício aeróbico, diminui o estresss e estimula
as defesas e os anticorpos.
6 . Os indivíduos que priorizam o “ser” sobre o ”ter” tem 30% mais chance de viver por mais tempo.
7. Estima-se que o uso do fio dental traga mais seis anos de vida! Remove bactérias que agridem os dentes e o coração.
8. Trabalhos científicos já demonstraram que diminuir o sódio da dieta e aumentar a ingestão de
potássio pode evitar doenças relacionadas com a pressão alta, como o infarto e o derrame!
9. Evite as bebidas alcoólicas, pois elas são muito calóricas e podem contribuir mais para a obesidade do que os sólidos.
10. Conviver com as diferenças, exercitar a criatividade e a afetividade parecem ser as chaves para o futuro!
11. Os pequenos estresses diários podem ser benéficos. Eles fazem parte do trabalho cerebral e nos levam á busca de soluções.
12. O indivíduo que equilibra trabalho, família, atividades sociais e lazer, vive mais e melhor.
13. Vale lembrar que a atividade física, além de barata, diminui a pressão arterial, as taxas de açúcar e o colesterol, bem como reforça a auto-estima e ajuda a envelhecer com agilidade física e mental.
14. Não permita que a competição, o poder, o sucesso e a fama destruam uma grande amizade.
15. Cuidar das relações entre corpo e alma é fundamental, pois as situações de conflito que nos
levam ao estresse negativo são os gatilhos para o desencadeamento de várias doenças.
16. Envelhecer de forma saudável depende das doenças crônicas. Portanto, previna-se contra a
obesidade, pressão alta, diabetes, doença pulmonar e as demências.
17. A herança genética comanda o surgimento de futuras doenças. Previna-se, informando-se sobre suas predisposições genéticas.
18. Viver mais relaxado e descontraído evita comportamentos neuróticos exagerados, diminui as situações de estresse e minimiza as doenças psicossomáticas.
19. A depressão é uma das principais doenças contemporâneas. Cuidado, fique atento ao mau humor constante!
20. Problemas emocionais e nas relações, insônia, mau humor e nervosismo no final do ano eram sintomas da “dezembrite”. Agora já são da “novembrite”! Mas, acredite, irão passar com a entrada do novo ano.

28.12.09

DIETA ANTIOXIDANTE PARA O REJUVENESCIMENTO


Quatro séculos antes de Cristo, Hipócrates (considerado o pai da Medicina) já falava: “Faz da comida o teu remédio”. Esta afirmação nunca foi considerada tão verdadeira como nos tempos atuais por médicos e cientistas que complementam: “De todos os fatores que afetam o envelhecimento, a dieta é o mais importante”.
Além de classificarmos em alimentos ruins ou bons para a saúde, temos uma nova classe de alimentos que fornecem ao organismo substâncias que auxiliam na prevenção e até no tratamento de doenças. São os alimentos antioxidantes, os quais têm a capacidade de combater os temidos radicais livres que, em excesso, comprometem o bom funcionamento do organismo e aceleram o envelhecimento. Sabe-se que a maioria dos radicais livre se forma no intestino, por isso a importância de uma dieta antioxidante e limpeza intestinal.

Atualmente sabemos que tanto as frutas como as verduras são potentes antioxidantes naturais. As vitaminas C, E e A presentes em abundância em frutas como a laranja, acerola, manga e maçã têm o poder de reduzir os radicais livres. Um copo de suco de acerola, por exemplo, tem aproximadamente 1 grama de vitamina C.

A dieta do mediterrâneo vem ganhando destaque neste assunto, devido ao uso de azeite de oliva extravirgem e nozes, que são poderosos redutores do LDL (o colesterol ruim) e ajudam na longevidade.

Estudos comprovam também que a Aveia e Suco de uva ajudam a proteger o coração. Este último, devido a um pigmento encontrado na casca das uvas vermelhas, os flavonóides, que aumentam as taxas do bom colesterol e ajudam a prevenir o enrijecimento das artérias.

Outro poderoso alimento para a prevenção de doenças é o tomate. Especialistas recomendam 1 colher e meia de molho de tomate ao dia ajuda a reduzir em até 50 % o risco de 11 tipos de câncer, entre eles os de esôfago e próstata. Claro, desde que o tomate venha de uma cultura orgânica.

Outros alimentos antioxidantes são a soja, alho, castanha do Pará, que também ajudam a prevenção de males cardíacos.

Além da dieta, outras dicas são importantes:
1- Ler o rótulo dos produtos antes de comprá-los;
2- Sempre tenha frutas em lugar visível na casa, pois na hora da fome escolhemos os primeiros alimentos que aparecem em nosso campo visual;
3- Evitar comer distraidamente, em pé ou vendo televisão;
4- Em restaurantes, peça que o molho da salada seja servido a parte;
5- Inclua pelo menos de 3 a 5 frutas na alimentação diária. Elas podem atrasar o seu relógio biológico em até 4 anos;

Cabe reafirmar que uma dieta antioxidante, rica em fibras e alimentos orgânicos, exercícios físicos, limpeza intestinal, pensamentos positivos, meditação e o respeito às características individuais de cada um pode nos levar a uma vida com saúde, longevidade e felicidade.

26.12.09

OLEAGINOSAS FAZEM BEM


Além de gostosas, as frutas oleaginosas como a castanha de caju, castanha-do-pará, noz, amêndoa, avelã e macadâmia fazem bem à saúde. Elas são ricas em gorduras insaturadas, ácidos graxos essenciais, antioxidantes, fibras, vitaminas e minerais como selênio, magnésio e potássio. Pesquisas recentes apontam que a presença das oleaginosas na dieta ajuda na diminuição do mau colesterol (LDL), no aumento do bom colesterol (HDL), auxiliando na proteção do coração. Mas é preciso ingeri-las com moderação, já que são calóricas. Uma porção equivale a, por exemplo, 6 unidades de castanha-do-pará ou um punhado de amendoim. É recomendável que o consumo seja na forma assada e sem sal. Uma boa dica é adicionar esses alimentos às saladas, cereais matinais, cozidos. Podem também ser usados como complementos de pratos e em lanches.

7.11.09

FOME X VONTADE DE COMER


Pode acreditar: vontade incontrolável de devorar certa guloseima é o jeito que seu corpo encontra de falar com você. Veja como traduzir a mensagem:


VOCÊ DESEJA... PÃO.

PORQUE... Carboidratos fazem crescer a produção de serotonina. Resultado: sensação de felicidade. Por isso você tende a achar que torradas são a solução para todos os seus problemas.

PARA RETOMAR O CONTROLE... Procure ingerir uma fatia de pão integral. Também dá para melhorar bastante o humor com massa integral ou frutas desidratadas.


VOCÊ DESEJA... CAFÉ.

PORQUE... Você diria que depende da cafeína para se manter lépida e faceira? Talvez sua alimentação esteja carente de itens energéticos.

PARA RETOMAR O CONTROLE... Aposte em alimentos de baixo índice glicêmico combinados com pequenas doses de proteína (massa integral com tofu (queijo de soja), por exemplo.


VOCÊ DESEJA... CHOCOLATE.

PORQUE... Muitas pessoas associam chocolate a prazer infinito- por isso esse marrom é tão amado!

PARA RETOMAR O CONTROLE... Ande. Quem caminha por 15 minutos garante ter menos vontade de abocanhar bombons durante o exercício e depois dele.


VOCÊ DESEJA... BATATA FRITA OU HAMBÚRGUER.

PORQUE... Ficamos mais propensos a consumir itens salgados quando nos sentimos tristes- o tempero age como antidepressivo!

PARA RETOMAR O CONTROLE... Experimente castanhas, nozes, avelãs. São ricas em vitamina E e gorduras boas.

31.10.09

Calorias


Um homem com 70 kg consome, em média, 280 calorias em uma hora de caminhada moderada, cerca de 5,5 km/h.

27.9.09

AÇÚCAR: O DOCE AMARGO


A humanidade evoluiu nutrindo-se dos alimentos que a natureza oferecia. Alimentos que estavam ao alcance da mão como frutas, raízes, ovos. Há menos de mil anos, entretanto, o homem conseguiu extrair o açúcar da natureza e, há pouco mais de 400 anos, praticamente universalizou seu consumo. Hoje, é possível relacionar essa ingestão com o aumento na incidência de doenças comuns atualmente, como câncer, obesidade, diabetes e problemas cardiovasculares.
A bioquímica humana revela que o coração é dependente de gorduras, proteínas, vitaminas e sais minerais, mas de nem um miligrama sequer de açúcar. A glicose que o cérebro precisa diariamente provém do açúcar já presente nos alimentos, fontes de carboidratos, e não é prejudicial ao organismo. O grande problema está no consumo do açúcar refinado.
Para ficar mais branco e soltinho, o açúcar extraído da natureza é submetido ao refino, que utiliza inúmeros produtos químicos. Nesse processo, fibras, sais minerais, proteínas e demais nutrientes são eliminados, resultando em um produto químico cheio de calorias vazias. O consumo do açúcar refinado ainda produz estado de super acidez que desmineraliza o organismo, levando à carência de cálcio, magnésio, zinco, cobre e selênio.
Mesmo sendo tão prejudicial é fácil tornar-se escravo do açúcar, pois sua absorção é muito rápida. Logo que alcança o cérebro, juntamente com a insulina, libera triptófano, que se converte em serotonina, substância de ação tranquilizante. Por isso, quando uma pessoa está nervosa logo se lhe oferece um copo de água com açúcar, que acalma.
Ainda assim, o consumo do açúcar é cada vez maior, aumentando a dependência, pois ele está presente em uma série de alimentos que comemos diariamente, como bolachas, pães, tortas e bebidas. A oferta ilimitada desses alimentos baratos e de alta concentração energética aliada ao sedentarismo crescente acaba resultando em uma população cada vez mais obesa e doente. Substituir o açúcar refinado comum por açúcar mascavo ou mel na alimentação pode ser boa opção, pois estes produtos apresentam mais minerais e vitaminas na composição. Apesar disso, o consumo ainda deve ser controlado, pois também são substâncias altamente energéticas. O fundamental, portanto, é prestar mais atenção quanto ao consumo exagerado de açúcar na alimentação diária e avaliar a qualidade do que e como se come.

19.9.09

COMPOSTO DOS BRÓCOLIS AJUDA A PROTEGER CONTRA ASMA E OUTRAS DOENÇAS RESPIRATÓRIAS


Na edição de março de 2009 do Clinical Immunology, pesquisadores da Escola de Medicina David Geffen, da Universidade da Califórnia e a Environmental Protection Agency dos Estados Unidos, emitiram relatório dizendo que o sulforano, composto de hortaliças, como brócolis, ajuda a proteger contra a inflamação e as doenças respiratórias, incluindo asma, doença pulmonar obstrutiva crônica e rinite alérgica. Durante o estudo, que envolveu 65 homens e mulheres, por três dias, a equipe forneceu doses de 25 a 200 gramas de brócolis, que contêm grandes quantidades de sulforano ou brotos de alfafa, que não contêm quantidades significativas do composto.
Foi observado aumento das enzimas antioxidantes nos participantes que receberam 100 gramas ou mais de brócolis, enquanto não foi observada a mesma reação entre os que receberam alfafa. Não foram observados efeitos colaterais significativos.
Este é um dos primeiros estudos que mostram que os brócolis – fonte alimentar prontamente disponível – oferece potentes efeitos biológicos para estimular uma resposta antioxidante em seres humanos.
Uma grande vantagem do sulforano é que ele parece aumentar amplamente a gama de enzimas antioxidantes, compostos que podem ajudar a sua eficácia em bloquear os efeitos nocivos da poluição do ar.
Os pesquisadores encontraram até três vezes mais enzimas antioxidantes nas células da via aérea nasal dos participantes que tinha comido brócolis. Essa estratégia pode oferecer proteção contra processos inflamatórios e conduzir a potenciais tratamentos para uma variedade de condições respiratórias.

12.9.09

RECEITA ANTIGRIPAL


O melhor que você pode fazer é reforçar o seu sistema imunológico através de uma alimentação correta e saudável, no sentido de manipular sua imunidade, preparando suas células brancas do sangue (neutrófilos e os linfócitos). Temos também as células B que produzem anticorpos importantes que correm para destruir os invasores estranhos como vírus, bactérias e células de tumores. As células T controlam inúmeras atividades imunológicas e produzem duas substâncias químicas chamadas Interferon e Interleucina, essenciais ao combate de infecções e de tumores. Bem... vamos ao que interessa, ou seja, quais alimentos são importantes (estimulam a ação do sistema imunológico e potencializam seu funcionamento):


  1. Antes de mais nada, tome pelo menos um litro e meio de água por dia, pois os vírus vivem melhor em ambientes secos e manter suas vias aéreas úmidas desestimulam os vírus. Não a tome gelada, sempre preferindo água natural e de preferência água mineral de boa qualidade.

  2. Não tome leite, principalmente se estiver resfriado ou com sinusite, pois o leite produz muito muco e dificulta a cura.

  3. Use e abuse do Iogurte natural, um excelente alimento do sistema imunológico.

  4. Coloque bastante cebola na sua alimentação.

  5. Use e abuse do alho que é excelente para o seu sistema imunológico.

  6. Coloque na sua alimentação alimentos ricos em caroteno (cenoura, damasco seco, beterraba, batata doce cozida, espinafre cru, couve) e alimentos ricos em zinco (semente de abóbora).

  7. Faça uma dieta vegetariana (vegetais e frutas).

  8. O cogumelo Shiitake também é um excelente anti-viral, assim como o chá de gengibre que destrói o vírus da gripe.

  9. Evite ao máximo alimentos ricos em gordura (deprimem o sistema imunológico), tais como carnes vermelhas e derivados. Evite óleo de milho ou de soja que são óleos vegetais poli-insaturados.

  10. Importante: mantenha suas mãos sempre bem limpas e use fio dental para limpar os dentes antes da escovação.

Com esses cuidados acima e essa alimentação... os vírus nem chegarão perto de você.

5.9.09

SAUDÁVEL E BARATO- NO FINAL DAS CONTAS OS ALIMENTOS SAUDÁVEIS SÃO A MELHOR OPÇÃO


Quando o orçamento familiar “aperta”, a primeira alternativa quase sempre são os pratos instantâneos, mas, se realizarmos a matemática nutricional, existe melhor “barganha” no supermercado, quitanda ou frutaria.
Ricos em nutrientes, as frutas, vegetais, legumes e grãos baratos, são melhor opção se comparados aos pratos prontos que encontramos disponíveis nas prateleiras. Muitas pessoas acreditam que, para comer alimentos saudáveis, é preciso gastar muito dinheiro, e é aí que mora o perigo.
O preço mais alto é pago pelas pessoas a longo prazo, quando a alimentação incorreta começa a dar sinais no corpo, tanto com relação ao peso, quanto a doenças causadas pela má alimentação. Muitos pratos caros são repletos de sal, açúcar e gordura trans, além de terem pouco ou até nenhum valor nutricional.
Sugiro a ingestão de nove porções diárias de frutas e vegetais. Se você seguir esta orientação, sobrará pouco espaço para junk food.
Três regras para compras baratas e saudáveis são:
Compre alimentos da estação e em promoção: planeje o menu do dia com base nesses alimentos;
Recheie: incremente sua alimentação com frutas e vegetais, que satisfazem devido às fibras e impedem os famosos “lanchinhos” fora de hora;
Orgânico ou convencional? A opção orgânica é a mais saudável, mas em tempos de “dinheiro curto”, compre os alimentos convencionais que tem menor risco de pesticidas: cebola, aspargo, brócolis, avocado, abacaxi, manga, kiwi e banana.
Faça render as economias: passe reto pelos pratos prontos, adicione estes alimentos para a sua lista de compras, e encha seu carrinho:
• Raízes: as raízes são ricas em antioxidantes. Frescas, cruas e raladas em salada são saudáveis, mas você também pode assá-las. Ex: beterraba, cenoura, aipim.
• Repolho: barato, este crucífero vegetariano é repleto de nutrientes, mas alguns são liberados apenas pelo processo de cozimento. Experimente cozido no vapor ou em saladas.
• Abóbora: rica em beta-caroteno satisfaz sem muitas calorias. Experimente com canela e noz-moscada.
• Aveia: redutora de colesterol, a aveia é uma pechincha nutricional, especialmente quando comprada a granel. Tente comer aveia desjejum com frutas e nozes.
• Ovos: uma das mais baratas fontes de proteína. Podem ser mexidos com legumes e ervas picadas para uma rápida e nutritiva refeição.
• Frutos e sementes: saudável em gorduras e proteínas, as nozes, amêndoas, sementes de abóbora e gergelim devem fazer parte da dieta de todos. Compre sem sal e coma pequenas porções puras, com lanches ou em saladas.
• Feijão: traz proteína e fibra para a sua dieta. Pode ser ingerido com o famoso arroz, integral se possível, ou como húmus (patê de grão de bico) para um lanche rico em proteínas.
• Grãos integrais: arroz integral, massas de grãos integrais (como quinoa) são ótimas opções para as refeições, especialmente quando misturados com nutritivos legumes, feijões e outras leguminosas

29.8.09

Sintomas de Câncer de OváriO

O câncer ovariano é silencioso - portanto, leia com atenção:
- Atente para qualquer dor ou desconforto pélvico ou abdominal, vagos mas persistentes problemas gastrointestinais como gases, náuseas e indigestões;

- Vontade de urinar frequente e/ou urgente, sem que tenha alguma infecção;

- Perda ou ganho de peso inexplicável;

- Pelve ou abdome edemaciados (inchados), entumescidos e/ou com sensação de cheio, cansaço anormal, ou mudanças inexplicáveis dos seus hábitos intestinais.

Se esses sintomas persistirem por mais de duas semanas, peça a seu médico uma combinação de exames pélvico/retal, exame de sangue CA-125 e ultrassom transvaginal. O exame de Papanicolau NÃO detecta câncer ovariano.

Os fatores de risco e proteção para câncer de ovário mais conhecidos e que podem ser modificados são:
Dieta
Mulheres que ingerem alimentos ricos em gordura animal (carne, manteiga, leite integral, queijos, natas, banha, creme de leite, lingüiça, salame, presunto, frituras, pele de frango, carne gorda), têm mais chance de desenvolver esse tipo de câncer. Mulheres obesas têm mais chance de desenvolver câncer de ovário.
Manter-se dentro da faixa de peso ideal (veja cálculo de IMC), principalmente após a menopausa, comer dieta pobre em gordura e rica em alimentos de origem vegetal e não ingerir bebidas alcoólicas diminui as possibilidades de desenvolver esse tipo de câncer.
Terapia hormonal
Mulheres que fazem uso de terapia de reposição hormonal para diminuir os sintomas da menopausa têm risco aumentado para desenvolver esse tipo de tumor.
Por isso, mulheres que fazem uso dessa medicação devem fazer com freqüência exames ginecológicos e ecografias (é um exame em que um transdutor - aparelho que emite uma onda sonora e o seu eco é captado pelo mesmo aparelho para gerar uma imagem na tela de um monitor- é introduzido na vagina da paciente assim como um espéculo, e o útero, as trompas e os ovários são visualizados) que controlam as alterações precoces nos ovários.
O intervalo entre um exame e o outro depende do resultado do exame anterior e da presença de outros fatores de risco.

22.8.09

AS APARÊNCIAS ENGANAM E VOCÊ PODE SE DAR MAL COM ISSO


Conheça erros comuns de alimentação e deixe de fazer escolhas que prejudiquem a saúde ou acabem com uma dieta para emagrecer.Veja alguns alimentos que muitos consideram saudáveis, mas que sofrem restrições:

Barra de granola – A maioria é rica em açúcar e contém de 200 a 250 calorias. Nutrientes, muito poucos. Por 250 calorias você pode comer uma boa salada ou bolachas crackers enriquecidas com grãos, acompanhadas de queijo tofu ou cottage. Melhor uma refeição bem feita do que a praticidade de uma barra.
Cereais – Nem todos protegem o sistema cardiovascular, como se acredita. Você deve preferir os que contenham menos de 5 gramas de açúcar e ao menos 4/5 gramas de fibras por porção. Na dúvida, escolha produtos com o selo de aprovação da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). É uma garantia de estar comprando alimentos diferenciados, elaborados de acordo com padrões nacionais e internacionais.
Aveia – Ajuda a reduzir o colesterol em algumas pessoas. Mas a aveia que se compra ensacada, misturada com açúcar e conservantes, quase sempre apresenta excesso de calorias. Melhor adquirir a orgânica e preparar sua tigela em casa, acrescentando amêndoas e poucas frutas secas também orgânicas. Junte canela em pó para ficar mais saborosa. Saúde!

15.8.09

ALIMENTAÇÃO E SUPLEMENTAÇÃO DOS TREINAMENTOS DE FORÇA


Em treinos para hipertrofia (aumento de massa muscular), uma correta alimentação pode ser responsável por 60 a 70% dos resultados. Engana-se quem acredita que para ganhar músculos basta comer mais. É fundamental manter uma dieta equilibrada, sabendo o que e quando comer, pois isso permitirá um aumento de massa muscular com qualidade.
Para ocorrer o ganho de massa muscular deve haver um consumo energético (calorias) que supere o gasto nas atividades diárias. Esse excedente fornecerá a energia necessária para a síntese de tecido muscular. É importante também uma ingestão adequada de proteínas (cerca de 1,8g/kg de peso por dia), que após digeridas fornecerão os aminoácidos utilizados na reparação das fibras musculares.
Antes do treino, o consumo de carboidratos é fundamental para que se tenha uma grande reserva de glicogênio muscular para o início do esforço. O glicogênio armazenado no fígado e nos músculos fornece a maior parte da energia durante o exercício, e a diminuição desses estoques pode levar à fadiga muscular precoce.Essa refeição deve ser feita entre 40 e 50 minutos antes do treino, e o ideal é que esses alimentos fontes de carboidratos sejam de fácil digestão, como pães integrais, biscoitos salgados ou doces integrais sem recheio, bolo simples (de fubá, laranja), e frutas sem casca e sem bagaço ou sucos de frutas. Evite alimentos ricos em lipídeos e proteínas, que permanecem um maior tempo no estômago e podem causar algum desconforto.
Durante o treino, é importante manter os níveis de glicogênio muscular. Quando a atividade física se prolongar por mais de uma hora, recomenda-se a ingestão de 30 a 60 g de carboidratos por hora para aumentar o rendimento, retardar a fadiga ao exercício e evitar sintomas de hipoglicemia como náuseas, fraqueza, tonturas, tremores, etc. As melhores opções são bebidas esportivas (600 a 1000 ml/ hora), que contêm água, eletrólitos e carboidratos, ou Água de Coco.
Nas 2 horas após o treino os músculos estão “famintos” e ocorre maior síntese protéica para o reparo e construção muscular. A falta de alimentos nessa hora pode implicar na degradação (catabolismo) das proteínas musculares para fornecimento de energia, fazendo com que ocorra justamente o oposto ao desejado: perda de músculos. A alimentação após o treino deve ser feita o quanto antes, de preferência 30 minutos após o término do exercício a fim de repor a energia gasta no exercício rapidamente e proporcionar os nutrientes necessários para reparação do tecido muscular. Nesse sentido, a dupla carboidrato + proteína é a ideal, optando sempre por alimentos com pequenas quantidades de gordura. Boas opções de carboidrato pós-treino são: pães integrais, arroz integral, massas integrais, batata/batata doce, frutas e sucos. Como fonte de proteínas, boas opções são: iogurte desnatado, queijos brancos e tofu (queijo de soja).
As gorduras também são importantes na alimentação, sendo que até 30% das calorias da dieta deve ser proveniente desse macronutriente, dando preferência às gorduras insaturadas. Uma dica é incluir na sua alimentação diária suplementos que forneçam ácidos graxos essenciais (ômega-3 e ômega-6), que são um tipo de gordura insaturada assim chamados porque nosso organismo não é capaz de produzi-los. Os ácidos graxos essenciais desempenham funções importantes no metabolismo e na saúde como um todo, e são encontrados no Óleo de Linhaça, Óleo de Prímula ou Óleo de Coco.
A definição muscular se dá quando há diminuição do percentual de gordura corporal. Com isso, as formas dos músculos ficam à mostra sob a pele. Para se conseguir a definição é preciso primeiro ter ocorrido a hipertrofia para então haver a perda da camada de gordura que recobre a musculatura. Apesar do objetivo nessa fase ser a diminuição da gordura corporal, deve haver um maior cuidado para minimizar a perda muscular causada pela restrição calórica.
É importante lembrar que para alcançar seus objetivos é imprescindível que a alimentação como um todo esteja adaptada à proposta, e não apenas os alimentos consumidos próximos ao exercício.

8.8.09

11 DICAS PARA UMA DIGESTÃO TRANQUILA


Aprenda como organizar o seu cardápio para evitar problemas como azia e gases. Com uma alimentação equilibrada e cuidados com eventuais intolerâncias alimentares do seu organismo é possível evitar azia, gases, má digestão e distensão abdominal.

1) O primeiro passo é controlar o excesso de farinha refinada, gordura saturada, carnes vermelhas, frituras, refrigerantes, pimenta e cafeína. Todos dificultam o trabalho do sistema digestivo e têm muitas toxinas.

2) Algumas pessoas têm leves sensibilidades a alguns alimentos, como leite, feijão preto, brócolis e couve-flor. O ideal, neste caso, é substituí-los por similares de fácil digestão: o feijão preto pode ser trocado pelo azuki ou o branco; o leite de vaca pelo de soja.

3) Azia nada mais é do que excesso de acidez no organismo. Evite, portanto, alimentos ácidos, como frutas cítricas (manga, laranja, abacaxi, tangerina e morango, por exemplo). Prefira as alcalinas: banana, uva-passa, mamão e melão.

4) Já a sensação de peso e de distensão do abdômen, também conhecida como má digestão, pode ser combatida com as frutas ácidas, que têm enzimas digestivas. Abacaxi é especialmente bom nesses casos. Nozes, castanhas, suco de pêra com pêssego ou suco de banana também podem ajudar.

5) Os gases são causados por desequilíbrios da flora intestinal e pela fermentação dos alimentos. Além de identificar eventuais intolerâncias do seu organismo, é bom evitar combinações ruins, como a de muitos alimentos indigestos em uma mesma refeição (feijão + brócolis) ou frutas cítricas e doces juntas (laranja + banana, por exemplo).

6) Faça uma dieta variada, com pelo menos três tipos de frutas e três de saladas todos os dias, com cores diferentes (o que significa nutrientes diferentes). Prefira alimentos orgânicos e grãos integrais, hortaliças frescas, óleos de gergelim, oliva e girassol, sucos naturais. Tente, a cada semana, variar um item do cardápio para oferecer novos nutrientes ao organismo.

7) Para não exagerar na carne vermelha e não ficar sem proteínas, troque algumas porções da carne por tofu, champignon, soja, ervilha, lentilha, grão-de-bico e feijão branco.

8) Não beba durante as refeições, para não diluir o ácido clorídrico do estômago e prejudicar o trabalho digestivo. Líquidos, só meia hora antes ou uma hora depois da comida. Lembre-se também de mastigar sem pressa.

9) Pela manhã, em jejum, massageie o abdômen em sentido horário, para estimular o funcionamento do intestino. Depois, beba um copo de água morna ou de chá de limão.

10) Prefira jantar três horas antes de dormir.

11) Faça limpeza intestinal anualmente. Uma excelente opção é através da COLONTERAPIA, procedimento muito conhecido na Inglaterra, Estados Unidos e Alemanha, por fazer parte dos procedimentos de manutenção da saúde e beleza de Lady Diana, Demi Moore, Kim Bassinger, entre outras.

25.7.09

ASSOCIAÇÃO DIETÉTICA AMERICANA PASSA A INDICAR A DIETA VEGETARIANA NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS


Seguir uma dieta vegetariana pode ser uma boa maneira de diminuir o risco de doenças crônicas como diabetes, obesidade, hipertensão e câncer, afirma a Associação Dietética Americana (ADA), que publicou no início de julho uma atualização de suas recomendações sobre alimentação saudável no “Journal of the American Dietetic Association”. Segundo os nutricionistas da ADA, não há dúvidas de que uma dieta vegetariana bem planejada é uma opção saudável para crianças, adolescentes e adultos.
“As dietas vegetarianas são eficazes em todas as fases da vida, incluindo na gravidez, na lactação, na primeira infância, na adolescência e para atletas”
“A Associação Dietética Americana reconhece que uma dieta vegetariana bem planejada, incluindo o vegetarianismo completo (que exclui todo tipo de carne e ovos) e o veganismo (que exclui carnes, ovos e laticínios), pode ser saudável, nutricionalmente completa e traz benefícios na prevenção e no tratamento de certas doenças. As dietas vegetarianas são eficazes em todas as fases da vida, incluindo na gravidez, na lactação, na primeira infância, na adolescência e para atletas”, divulgaram em nota os nutricionistas Winston Craig e Reed Mangels, conselheiros da ADA.
Os nutricionistas aproveitaram para enfatizar o bom resultado de inúmeros estudos que ligam uma dieta com menos carne a um risco menor de uma série de doenças. Quem é vegetariano ou exclui a carne do cardápio alguns dias da semana tem menos colesterol alto, problemas cardiovasculares, hipertensão e diabetes tipo 2, afirmaram Craig e Reed. Quem segue este tipo de dieta também tende a comer menos gorduras saturadas e mais fibras.
As informações completas sobre as novas recomendações da ADA podem ser encontradas no site http://www.eatright.org/.

17.7.09

PEQUENAS MUDANÇAS, GRANDES RESULTADOS


8 dicas para ajudá-lo a perder peso e gordura corporal de uma maneira saudável
Quando o assunto é perda de peso e redução de gordura corporal, é comum vermos as mais variadas e às vezes absurdas “táticas” para alcançar o corpo desejado. Sem orientação adequada e com o bombardeio de informações disponíveis na internet, muitas pessoas recorrem a livros, vídeos, produtos milagrosos e dietas mirabolantes que, a curto prazo, podem até funcionar, mas além de não serem eficientes a longo prazo, podem ser prejudiciais à saúde. Apesar da busca por uma fórmula mágica ser tentadora, só há uma maneira realmente eficaz e saudável para a redução de peso e gordura corporal: mudar seus hábitos alimentares e se exercitar mais. A boa notícia é que apenas 3 semanas é o tempo suficiente para que qualquer mudança se torne um hábito. Além disso, essas mudanças no seu estilo de vida não precisam ser drásticas.
Aqui você encontra 8 dicas úteis para incorporar novos hábitos que irão auxiliá-lo a obter os resultados desejados.
Esqueça a balança de banheiro
Pesar-se diariamente pode se tornar uma obsessão e desestimulá-lo. Guie-se mais por como você se sente, como estão suas roupas e sua aparência. Os números dados pelo ponteiro da balança não são um indicativo de composição corporal, ou seja, da quantidade de gordura corporal e de massa magra. Somente um profissional qualificado poderá fazer uma avaliação mais profunda, utilizando equipamentos específicos como adipômetros e aparelhos de bioimpedância. Aí sim é possível comparar o antes e o depois e verificar se houve real perda de gordura corporal.
• Mantenha-se hidratado
Uma boa hidratação ajuda o organismo a evitar a retenção hídrica e eliminar toxinas, melhora o funcionamento intestinal, aumenta a resposta ao estímulo da atividade física e pode prevenir cãimbras musculares, entre várias outras funções. Além disso, a água é fundamental em vários processos metabólicos. Tenha sempre em mãos uma garrafinha de água para ir bebendo ao longo do dia, e lembre-se que é fundamental hidratar-se antes, durante e depois da atividade física.
• Procure ingerir pouco carboidrato à noite
Durante a noite, nosso organismo geralmente tem um menor gasto calórico, e todo o carboidrato ingerido em excesso será facilmente convertido e armazenado na forma de gordura. Isso não significa que você deva cortar completamente o carboidrato à noite, mas sim limitar as quantidades. Quando não for possível ingerir alimentos como, por exemplo, uma salada com legumes, uma boa opção é um shake protéico que pode ser batido com leite de soja e uma fruta.
• As gorduras não devem ser abolidas da alimentação
Apesar de serem freqüentemente consideradas as “vilãs” das dietas, as gorduras desempenham papéis importantes no organismo, auxiliando na absorção de vários nutrientes, na regulação hormonal, na lubrificação do intestino, entre outras funções. Por isso, não devem ser totalmente excluídas da dieta quando o objetivo é o emagrecimento saudável. Dê preferência às gorduras insaturadas de origem vegetal. As gorduras insaturadas dividem-se em 2 tipos: monoinsaturadas e poliinsaturadas. Os ácidos graxos essenciais (ômega-3 e ômega-6) são um tipo de gordura poliinsaturada e são assim chamados porque nosso corpo não consegue produzi-los. Portanto, eles devem estar presentes na nossa dieta, seja através de alimentos (sementes de linhaça, azeite de oliva, etc.) ou pelo uso de suplementos.
• Lembre-se: seu estômago não possui dentes!
Uma boa mastigação é fundamental para que os alimentos sejam digeridos corretamente e bem aproveitados pelo organismo. Além disso, você dará tempo para que a sensação de saciedade seja transmitida para seu cérebro, evitando a ingestão exagerada de alimentos. Mastigue lentamente e tenha consciência do que está comendo.
Inclua frutas e verduras diariamente na sua alimentação
Dietas com restrição de calorias podem estar acompanhadas de uma ingestão insuficiente de vitaminas e minerais. Para que isso não ocorra, é importante consumir 3 a 5 porções de frutas e 4 a 5 porções de vegetais, que são as maiores fontes desses micronutrientes. Com a correria do dia-a-dia, muitas vezes fica difícil o consumo desses alimentos nas quantidades recomendadas.
• Durante o exercício, não coma nada
Não consuma nenhum tipo de alimento durante o exercício físico, nem mesmo isotônicos, pois possuem carboidratos. Ingira somente água.
• Após o exercício, alimente-se
A alimentação pós-treino, para quem quer emagrecer, deve ser feita de preferência entre 1 e 2 horas após o término do treino. Isso porque, nas 2 horas após o exercício, o metabolismo está bastante aumentado. Fazendo esse intervalo entre o treino e a alimentação, seu organismo irá utilizar suas reservas, mobilizando a gordura corporal para servir como fonte de energia.
Essas são recomendações generalizadas que podem ajudá-lo a alcançar seus objetivos.

10.7.09

COMO AMENIZAR A VONTADE DE COMER DOCES NO INVERNO


O inverno está chegando e a maioria das pessoas sente mais vontade de comer nesta época do ano, principalmente doces – maiores vilões para quem não quer engordar! Aqui vai uma dica de como podemos curtir o “doce friozinho” sem exagerar nas calorias.
Para quem gosta de frutas, a banana é uma ótima opção. Considerada uma das principais fontes de amido na dieta dos trópicos, é consumida normalmente cozida quando ainda verde. A análise da composição química comprova que a banana não é somente rica em carboidratos e energia, mas possui também elevadas proporções de minerais e vitaminas.
Aquecer a banana e adicionar canela é uma ótima combinação, pois a banana possui triptofano que é precursor do neurotransmissor serotonina, responsável pelo bem-estar e pela saciedade, e com o aquecimento a reação é potencializada.

4.7.09

HIPERTENSÃO ARTERIAL (PRESSÃO ALTA)


Hábitos que valem por um tratamento
Este pacote de mudanças é um verdadeiro tratamento, capaz de evitar a subida dos ponteiros ou de suavizar os efeitos da hipertensão:
- Controle o peso
Sabe-se que os quilos a mais estão por trás do disparo do ponteiro, principalmente se eles estiverem acumulados na região da barriga. E nem é preciso grandes sacrifícios: uma redução de 5% a 10% na balança já ajuda. Recomenda-se manter o índice de massa corpórea abaixo de 25%.
- Mexa-se!
Além de ajudar a perder peso e melhorar o colesterol e o diabetes, os exercícios derrubam a pressão. Os mais indicados são os aeróbicos, como Hidroginástica, natação, caminhadas ou corrida, que devem ser praticados de três a seis vezes por semana durante trinta minutos. Já a musculação, que era terminantemente proibida, agora está liberada. É certo que ela não reduz a pressão com a mesma eficácia, mas também não é ruim como se pensava, mas ela só deve ser praticada em combinação com alguma atividade aeróbica e desde que a pessoa não tenha uma pressão maior que 160 x1 00 mm HG.
- Olho no cardápio
Ele é fundamental para baixar a pressão. Limite o sal a uma colher de chá por dia e fique atento às pitadas ocultas, que estão em embutidos, conservas, enlatados, defumados e salgadinhos de pacote. Inclua no cardápio generosas porções de frutas, verduras e alimentos assados. Evite doces e gordura de origem animal. Aposte também nos temperos naturais, como ervas e limão, e abuse do alho. Sabe-se que, cru, ele ajuda a baixar a pressão. Estudos recentes também apontam os benefícios da uva isabel - um copo de suco da fruta por dia já ajuda a normalizar os valores.

27.6.09

ALIMENTOS ORGÂNICOS, ESCOLHA CERTA PARA QUALIDADE DE VIDA


Sabemos que a alimentação é importante para uma vida saudável. Frutas, verduras, legumes fazem parte da lista de alimentos que nos fazem bem. O problema é que grande parte destes, está contaminado por agrotóxicos, que fazem mal à nossa saúde.
Para que você fique apenas com as coisas boas dos alimentos, é importante ingerir os produtos orgânicos, que além de estarem livres dos agrotóxicos, possuem maior quantidade de nutrientes, pois em sua composição há menos concentração de água. Além disso, são mais saborosos e não agridem o meio ambiente.
Muitas pessoas acreditam que existem fórmulas ou produtos que eliminam os agrotóxicos dos alimentos na higienização antes de ingeri-los, porém, por exemplo, mesmo que você lave bem uma maçã por fora, os agrotóxicos já estão em sua polpa, e não só na casca.

20.6.09

RADICAIS LIVRES X ANTIOXIDANTES


Radicais livres são moléculas instáveis e que apresentam um elétron que tende a se associar de maneira rápida a outras moléculas de carga positiva com as quais pode reagir ou oxidar. No nosso organismo, os radicais livres são produzidos pelas células, durante o processo de queima do oxigênio, utilizado para converter os nutrientes dos alimentos absorvidos em energia. Os radicais livres podem danificar células sadias do nosso corpo.
Os processos metabólicos não são a única fonte de radicais livres. Fatores externos podem contribuir para o aumento da formação dessas moléculas. Entre esses fatores estão: Poluição ambiental; Raios-X e radiação ultravioleta; Cigarro; Álcool; Resíduos de pesticidas; Substâncias presentes em alimentos e bebidas (aditivos químicos, hormônios, entre outros); Estresse e Consumo excessivo de gorduras saturadas (frituras, etc).
Os radicais livres podem contribuir para o surgimento de alguns problemas de saúde, como o enfraquecimento do sistema imunológico e o envelhecimento, bem como de distúrbios mais sérios, como artrite, arteriosclerose, catarata, entre outros.
Uma maneira de se proteger contra os radicais livres, diminuindo assim o risco de várias doenças e evitando o envelhecimento precoce é o uso de antioxidantes, que são moléculas com carga positiva que se combinam com os radicais livres, tornando-os inofensivos.
Os principais antioxidantes são a Vitamina C, Vitamina E, Vitamina A, Complexo B, Zinco, Selênio e Licopeno.
As fontes naturais mais ricas de vitamina C são frutas e vegetais. Algumas frutas e vegetais ricos em vitamina C incluem: acerola, kiwi, pimentão, brócolis e frutas cítricas.
A vitamina E é obtida pelas plantas através da luz solar. Boas fontes de vitamina E são sementes de girassol, nozes, amendoim e germe de trigo.
A vitamina A é encontrada naturalmente em muitos alimentos, principalmente frutas e vegetais.Frutas que contém vitamina A em boas quantidades - melão, damasco, papaia, manga.Vegetais ricos em vitamina A - cenoura, brócolis, batata doce, couve, espinafre, abóbora, ervilha, beterraba. Outra fonte de vitamina A - ovos.
As vitaminas B (como B1, B2, B3, B5, B6, B7 e B9) vem de numerosas fontes naturais como: batatas, bananas e lentilhas. Levedo e melado são duas fontes especialmente boas de vitaminas B.
O zinco é um micronutriente presente em alguns alimentos e colabora para a diminuição de resfriados, gripes e outras doenças tão comuns do inverno. Além disto, o zinco colabora com funções importantes no nosso organismo como reprodução, participa de algumas reações químicas, entre outras funções. É importante, então, consumir algumas fontes deste mineral todos os dias. Quer saber quais são eles? Então aí vai: cereais integrais, oleaginosas (castanha do pará, castanha de caju, nozes, amêndoas), sementes, leguminosas (feijão, grão de bico, ervilha) são alimentos ricos em zinco e importantíssimos para a nossa alimentação. Só uma dica: consuma com moderação alimentos ricos em zinco pois eles podem aumentar o apetite.
Selênio é um mineral essencial no corpo humano. Este nutriente é uma parte importante do antioxidante do enzima que protege células contra os efeitos dos radicais livres que são produzidos durante o normal metabolismo do oxigênio. O corpo tem revelado defesas como os antioxidantes para controlar níveis de radicais livres, porque eles podem estragar células e contribuir para o desenvolvimento de algumas doenças crônicas. Selênio também é essencial para o funcionamento normal do sistema imunológico e glândulas de tireóide. As fontes naturais de selênio são: Castanhas do Pará, Aveia, Ovos, Nozes.
Licopeno é a substância que dá a cor avermelhada ao tomate, melancia, beterraba, pimentão, goiaba vermelha, mamão- é um antioxidante que, quando absorvido pelo organismo, ajuda a impedir e reparar os danos às células causados pelos radicais livres.

29.5.09

POR QUE EVITAR O GLÚTEN?


A diferença entre alergia ao glúten e doença celíaca
Somos únicos e resultamos da interação de nosso exclusivo genótipo com o meio ambiente. Isso se reflete em nosso temperamento, nossa imunidade, nossa pele, sede e apetite. Por exemplo, pessoas que vivem em ambientes muito frios tendem a ter a pele mais clara, comem alimentos com mais gordura e são mais introspectivos. No que se refere aos alimentos não é diferente, possuímos reações individuais a eles. Os alimentos não podem chegar ao sangue inteiros, pois causariam um choque anafilático, e precisam ser bem digeridos. Este papel cabe ao trato gastrintestinal que transforma alimentos em nutrientes para serem usados pelas células, mas infelizmente, nem sempre este aparelho consegue fazer o seu trabalho. Quando a digestão não ocorre de forma adequada há um sistema bastante especializado para evitar este tipo de acidente, a tolerância oral, que serve para proteger nosso corpo dos possíveis alérgenos. O órgão responsável pela tolerância oral é o sistema imune entérico (fica dentro do intestino) que serve para combater parasitas, vírus e alimentos mal digeridos. Este sistema avisa às outras células do seu exército, por meio da histamina (aminoácido) que recebeu este “estranho” e que se porventura outro cruzar seu caminho, deve ser atacada. Este mecanismo é chamado de alergia alimentar, que pode apresentar-se de várias maneiras e intensidades. Desde a alergia imediata em que as manifestações ocorrem até 2 horas após o contato até as alergias tardias que podem levar até 4 dias para produzirem reações. As reações alérgicas do tipo tardio, chamada segundo a classificação de Gell e Coombs, tipo IV são bastante difíceis de ser diagnosticadas, dificultando assim seu tratamento. Duas alergias bastante comuns que se enquadram neste tipo são a alergia à proteína do leite de vaca e alergia ao glúten. A doença celíaca é a enteropatia (doença intestinal) mais extensa que leva à má absorção e é associada com uma sensibilidade à gliadina encontrada no trigo, centeio e cevada. Esta alergia ocorre devido à reação auto imune (quando o sistema imunológico ataca as células do corpo) contra as estruturas intestinais, desencadeada somente quando há consumo de alimentos que contem glúten.
O que é Doença Celíaca?
A Intolerância permanente ao glúten, costuma se manifestar na infância, entre o primeiro e terceiro ano de vida, podendo, entretanto, surgir em qualquer idade, inclusive na adulta. O tratamento da doença consiste em uma dieta totalmente isenta de glúten. Os portadores da doença não podem ingerir alimentos como: pães, bolos, bolachas, macarrão, coxinhas, quibes, pizzas, cervejas, whisky, vodka,etc, quando estes alimentos possuírem o glúten em sua composição ou processo de fabricação.
O que é o GLÚTEN?
É a principal proteína presente no Trigo, Aveia, Centeio, Cevada e no Malte (subproduto da cevada), cereais amplamente utilizados na composição de alimentos, medicamentos, bebidas industrializadas, assim como cosméticos e outros produtos não ingeríveis. O prejudicial e tóxico ao intestino do paciente intolerante ao glúten são proteínas constituintes do glúten como a gliadina do trigo, a Avenina na Aveia é a Secalina no Centeio. O glúten não desaparece quando os alimentos são assados ou cozidos, e por isto uma dieta deve ser seguida à risca. O Glúten agride e danifica as vilosidades do intestino delgado e prejudica a absorção dos alimentos. De acordo com a lei 10. 674 – 16/05/2003 os portadores de doença celíaca, conquistaram o direito junto à Anvisa de conter junto aos rótulos de alimentos uma observação sobre o conteúdo de glúten no alimento.
Art. 1º Todos os alimentos industrializados deverão conter em seu rótulo e bula, obrigatoriamente, as inscrições "Contém Glúten" ou "Não contém Glúten", conforme o caso.
Como se faz o Diagnóstico da DOENÇA CELÍACA ?
São realizados exames especializados para avaliar a absorção da D. XILOSE e dosagem de gordura nas fezes, assim como dosagem de anticorpos antigliadina, antiendomíseo e antitransglutaminase porém, É ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIA a realização da Biopsia do Intestino Delgado (BID), para estabelecer o diagnóstico da Doença Celíaca, a qual deve ser obtida, preferencialmente, da junção duodeno-jejunal. Porém, não são apenas os celíacos que não devem consumir glúten, pois há pessoas com alergia alimentar ao trigo que ao fazer o exame para doença celíaca obterão resultado negativo, mas se beneficiarão ao fazer a dieta com exclusão de glúten. O glúten é uma proteína elástica que ao ser consumido em grande quantidade, pode formar uma massa viscosa que se adere ás paredes intestinais, podendo fixar-se causando alteração na sua motilidade e função. Muitas pessoas que apresentam constipação, gases, enxaquecas, dores articulares, compulsão alimentar, hiperatividade podem estar apresentando estes sintomas devido ao acúmulo de glúten nas paredes intestinais, que passa a dificultar a produção de neurotransmissores como a serotonina. Mas o que é consumir em grande quantidade? Pão francês no desjejum, macarrão no almoço, biscoito no lanche, pizza ou sanduíche no jantar – houve o consumo de no mínimo 4 vezes ao dia do mesmo tipo de cereal, sendo que poderíamos consumir arroz integral, quinua, milho, aipim, batata, grão de bico, lentilha, ervilha, feijão. O nosso grande desafio é evitar a monotonia alimentar, pois quanto mais variada for nossa alimentação, menor o risco de desenvolvermos deficiências nutricionais e alergias alimentares.

16.5.09

O CONSUMO DE CARNE VERMELHA AUMENTA O RISCO DE CÂNCER EM MULHERES




O consumo de carne vermelha pode aumentar significativamente o risco de câncer de mama em mulheres que já passaram da menopausa, segundo um estudo publicado no British Journal of Cancer. Uma equipe de cientistas da Universidade de Leeds, na Grã-Bretanha monitorou a saúde de 35 mil mulheres durante sete anos e concluiu que mulheres que comiam uma porção de cerca de 60 g de carne por dia apresentaram 56% mais risco do que aquelas que não consumiam o alimento. Ainda segundo o estudo, as mulheres que comiam carne processada, como bacon, salsichas e presunto, têm 64% mais risco de desenvolver o câncer de mama do que aquelas que evitam esses pratos. A carne vermelha é rica em gordura saturada, e esse tipo de gordura influencia na quantidade de colesterol produzida pelo organismo. "O colesterol é um precursor do estrogênio, substância que está associada a um maior risco de câncer de mama", explicou Janet Cade, chefe da equipe que realizou a pesquisa.
Fibras
Segundo a médica, cozinhar a carne em altas temperaturas também pode acelerar a formação de componentes cancerígenos."Meu conselho para mulheres que consomem grandes quantidades de carne vermelha e processada diariamente é para que elas reavaliem sua dieta", disse. O mesmo estudo mostrou que mulheres mais jovens que consomem grande quantidade de fibras cortaram pela metade o risco de desenvolver o câncer de mama.
Estilo de vida
A pesquisa foi elogiada por entidades britânicas de prevenção e combate à doença. "Este estudo é interessante porque até agora era difícil isolar os efeitos específicos da carne vermelha sobre o câncer de mama", disse Alexis Willett, da Breakthrough Breast Cancer. "Os cientistas também encontraram diferenças em outros fatores como idade, peso e nível de atividade física entre aquelas mulheres que comiam e as que não comiam carne, e tudo isso também influencia no desenvolvimento da doença." Henry Scowcroft, do Cancer Research UK, disse que as mulheres deveriam tentar manter um peso saudável, fazer exercícios físicos e evitar porções regulares de alimentos gordurosos, como a carne vermelha.

9.5.09

MAÇÃ: A FRUTA QUE CUIDA DO NOSSO SANGUE


Doenças causadas por má circulação são uma das principais causas de morte no País, porém podemos controlá-las por meio da nutrição funcional, em que ingerimos certos alimentos que podem auxiliar na prevenção de várias doenças, inclusive as cardiovasculares, e um deles é a maçã.
A maçã tem um alto poder antioxidante, ajuda na prevenção do colesterol, é rica em fibras (solúveis), vitamina C e compostos fenólicos.
As fibras influem muito na redução do colesterol, pois elas ajudam a diminuir a quantidade deste no intestino delgado e a absorção dos lipídeos, já os compostos fenólicos atuam na inibição da oxidação da LDL-C e da agregação plaquetária, o que nos protege da arteriosclerose.
Além de prevenir o colesterol, uma dieta que contém maçã, pode reduzir os riscos de doenças pulmonares, cardíacas, asma, diabetes e o desenvolvimento de câncer, além de ajudar a perder peso. Como já dizia Hipócrates: "Faça do seu alimento seu medicamento".

1.5.09

DIETA VEGETARIANA É RECOMENDADA PARA PREVENIR ACIDENTES


Maus hábitos alimentares podem provocar sonolência ao volante
Trabalhar depois do almoço é dureza, principalmente se o seu cardápio for rico em gorduras, frituras, carnes, condimentos e molhos. Além de uns quilinhos a mais, essa dieta pode provocar sensação de torpor e sonolência, que reduzem a eficiência em muitas atividades, entre elas, dirigir.
"O sono diminui em 50% a concentração", afirma o médico Dirceu Rodrigues Alves, chefe do departamento de Medicina Ocupacional da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet). Estudos internacionais apontam que 29 a 32% dos acidentes de trânsito envolvem um motorista que dormiu ao volante; 17 a 19% das mortes nas vias envolvem alguém que cochilou ou dormiu na direção. Segundo especialistas a alimentação pode afetar muito o comportamento do condutor.

Sinal vermelho para gordura
De acordo com o nutricionista George Guimarães, especialista em nutrição clínica, "alimentos mais ricos em gorduras ou de digestão lenta exigem mais do organismo e com isso desviam a atenção do metabolismo para executar tarefas como dirigir, reduzindo o nível de concentração e provocando o sono".
A piloto da Indy Lights, Ana Beatriz Figueiredo, diz apostar no cardápio leve para que seu rendimento não seja prejudicado. "Minha alimentação no dia da corrida é bem leve. Opto por um desjejum reforçado, pois chegamos na pista no máximo uma hora antes do treino. Durante o dia como frutas, barras de cereais, tomo muito líquido; no almoço: salada e um pouco de massa, quando possível. Costumo deixar de comer até 30 minutos antes de entrar no carro. Durante o final de semana da corrida, evito carne vermelha, pois é um alimento mais pesado."
Os cuidados de Figueiredo não são apenas para os pilotos. Alves explica que, "no pós-refeição, acontece a distensão do tubo digestivo, maior fluxo de sangue para as vísceras para promoção do processo digestivo, ao mesmo tempo em que ocorre produção da melatonina por estímulo dos carboidratos ingeridos, daí o aparecimento de distúrbios gastrintestinais e sonolência, que se intensificará se o ambiente tiver pouca luz. Deu sono pare em local seguro e durma. Não há substitutos para essa necessidade fisiológica".

Os peso pesados
Para a nutricinista Solange de Oliveira Saavedra, gerente técnica do Conselho Regional de Nutricionistas, o bom senso é fundamental. "Ao sair de casa para o trabalho ou para uma viagem, não esteja em jejum, principalmente após um longo período de sono, o que pode acarretar em um quadro de hipoglicemia (baixo nível de glicose no sangue), quando o motorista pode sofrer sonolência, visão dupla e até perder a consciência, o que com certeza provocará um acidente".
Com os alimentos mais pesados, isto é, de difícil digestão - como preparações com vários tipos de carnes (ex.: feijoada), e cheias de frituras e molhos gordurosos -, o organismo fica sobrecarregado, pois precisa cuidar da digestão e de outras tarefas que já estava fazendo.
"O adequado é não ingerir bebidas alcoólicas, já que vai dirigir e seus reflexos devem estar ok, fazer refeições mais leves, com porções menores, à base de frutas, verduras e legumes, o que vai facilitar a digestão", aconselha Saavedra.

Churrasquinho presente de grego
Os alimentos vendidos na estrada também merecem cuidado, já que não se sabe a procedência e como foram preparados. "A melhor precaução é comer o menos possível, para evitar surtos de doenças transmitidas por alimentos (DTA), o que pode estragar a sua viagem e a disposição para dirigir", diz a especialista, que recomenda:
* lembre-se de lavar bem as mãos com água e sabão antes de comer;
* assegure-se de que a comida servida esteja bem quente e bem cozida;
* não coma alimentos crus, com exceção das frutas que podem ser descascadas e cujas cascas estejam íntegras;
* não consuma sorvetes de procedência duvidosa;
* evite preparações culinárias que contenham ovos crus (ex: gemada, maionese caseira).

Melhores horários para se alimentar
"Não há um tempo ideal para se alimentar antes de assumir o volante", diz Saavedra, pois isso vai depender de pessoa para pessoa. Entretanto, segundo a especialista, "é aconselhável alimentar-se pelo menos uma hora antes de sair, pois já terá tido início a digestão".

Bom combustível para o corpo
O nutricionista George Guimarães ensina (abaixo) um cardápio ao mesmo tempo muito nutritivo, rico em fibras, pobre em gordura e de fácil digestão, o que permite um bom nível de atenção ao volante.
Para os momentos em que bater sonolência, o conselho do nutricionista é recorrer a uma fruta fresca de sabor ácido e refrescante (laranja, tangerina, carambola, abacaxi), que ajudam a elevar o nível de alerta.
Outra opção, segundo o especialista, é ter uma fruta seca como o damasco ou o figo seco. "São uma opção fácil de carregar e, se consumidos quando o nível de atenção estiver diminuído, o seu teor de açúcar de absorção em velocidade moderada poderá ajudar a elevá-lo. Cuide apenas para não consumir esses alimentos em quantidade grande nesse momento, pois uma elevação exagerada poderá ter efeito oposto", alerta.
"Alimentos cujo conteúdo de carboidratos é absorvido a uma taxa mais lenta são os melhores, pois evitam uma queda brusca no nível glicêmico. Os cereais integrais são o melhor exemplo desses alimentos. Nesse aspecto, a dieta vegetariana tem muito em que beneficiar aos motoristas que querem evitar riscos no volante", aconselha Guimarães.

Desjejum
Leite de soja (sem açúcar) com granola e frutas frescas

Almoço
Salada crua
Vegetais escuros refogados
Arroz integral
Tofu (queijo de soja)

Jantar
Sanduíche de pão integral com verduras e pasta de soja ou sopa de raízes.

25.4.09

DICAS PARA EMAGRECER


  1. Identifique os fatores que o levam a comer em excesso.
  2. Só faça compras no supermercado depois de se alimentar.
  3. Procure alternativas para compromissos sociais que o levem a comer e beber, por exemplo, ao invés de convidar seu amigo para beber cerveja, chame para uma caminhada.
  4. Desenvolva técnicas para evitar exageros quando comer fora de casa. Quando for a um churrasco, coma bastante salada. Troque a cerveja pelo suco ou água.
  5. Pratique atividades físicas informais. Alguns macetes ajudam, por exemplo: parar o carro em uma vaga mais distante, evitar uso de controles remotos e usar mais as escadas , ao invés de elevadores e escadas rolantes.
  6. Diferencie fome de gula.
  7. Estabeleça objetivos realistas para o seu emagrecimento. Evite a pressa. Analise há quanto tempo da sua vida você carrega os "quilinhos"a mais. Não tenha pressa em se livrar deles - eles já fazem parte da sua vida. De mais a mais , toda mudança de peso deve ser lenta e contínua. Como já diziam as avós de nossas avós, devagar e sempre.
  8. Não persiga metas impossíveis . O peso ideal é aquele que você consegue atingir e manter , de forma saudável e sem passar fome. Evite dietas de qualquer tipo, inclusive as da moda pois quem as vende são vendedores de ilusões.
  9. Conheça as calorias dos principais alimentos, principalmente aqueles básicos do seu dia-a-dia. Assim poderá fazer sempre a opção por aqueles menos calóricos . OBS: Faça sempre a troca dos mais pelos menos calóricos na hora de sua refeição. Este é o grande trunfo para mudança nos hábitos alimentares e emagrecer de maneira natural e com saúde. (Você não deixa de comer, apenas substitui os alimentos mais calóricos pelos menos calóricos.)
  10. Torne apetitosa a alimentação, mesmo com poucas calorias.
  11. Alimente-se quando estiver realmente com fome, pois assim apreciará e gostará do prato escolhido mesmo que com poucas calorias. OBS: Quando a pessoa não está com fome, a tendência é comer sempre o que gosta, ao invés do que é necessário para matar a fome. Faça sempre a pergunta. Quero comer porque estou com apetite ou realmente estou com fome?
  12. Aumente a quantidade de fibras na sua alimentação, ingerindo bastante verduras, legumes e frutas, pois as fibras regularizam o intestino e fazem uma limpeza geral no mesmo.
  13. Os nutricionistas afirmam que, se você come algo quando a sua taxa de glicose (açúcar) está alta porque acabou de almoçar, por exemplo, essa beliscada certamente vai virar gordura. Eles aconselham que depois de uma bela refeição, aguarde cerca de cinco horas para pôr qualquer coisa na boca.
  14. Não tenha pressa para emagrecer, você ficará ansioso, e com a sensação de que sua alimentação não está dando certo e daí para desistir é um pulo. Não tenha pressa, tenha persistência para mudar seus hábitos alimentares.
  15. Estabeleça metas realistas e viáveis. Por exemplo, começar a caminhar dez minutos todos os dias nesta semana. Certamente será capaz de cumpri-la e depois poderá aumentar o tempo. Propostas do tipo "Vou correr 10 quilômetros por dia" se você é sedentário, são descabidas e frustram; gratifique-se a cada meta conquistada.
  16. Você deve emagrecer por sua saúde, sua beleza, sua vontade. Não para agradar quem quer que seja. Desenvolva uma motivação interna.
  17. Procure temperar os pratos com ervas frescas, como alecrim, salsinha, azeite de oliva e manjericão.
  18. Dê preferência a restaurantes por quilo, onde você controla a quantidade e o tipo de comida. Mas não se deixe seduzir pela variedade comendo muito.
  19. Nada mais chato que a rotina. No processo de emagrecimento, varie o cardápio. Ficar comendo a mesma coisa diariamente pode dar desejo de fugir da alimentação saudável.
  20. Envolva toda a família na busca de uma alimentação saudável, pois assim fica bem mais fácil manter o peso ideal.

28.3.09

REDUZIR CARNE VERMELHA DIMINUI MORTALIDADE


Pesquisa publicada no "Jama" acompanhou 500 mil pessoas durante dez anos
Para pesquisadores, 11% das mortes em homens e 16% em mulheres poderiam ter sido adiadas com a redução de carne vermelha
Um estudo divulgado 24 de março de 2009 no "Jama" (revista da Associação Médica Americana) aponta relação entre o consumo de carne vermelha e carnes processadas e maior número de mortes por câncer e problemas cardiovasculares. A pesquisa, uma das maiores já realizadas, analisou dados de 500 mil norte-americanos de 50 a 71 anos de idade.
Em dez anos de acompanhamento, morreram 47.976 homens e 23.276 mulheres. Para os pesquisadores, 11% das mortes em homens e 16% das mortes em mulheres poderiam ser adiadas se houvesse redução do consumo de carne vermelha para 9 g do produto a cada 1.000 calorias ingeridas -o grupo que mais ingeriu carne vermelha (68 g a cada 1.000 calorias) foi o que apresentou maior incidência de morte. No caso das doenças cardiovasculares, a diminuição dos riscos chegaria a 21% nas mulheres se houvesse redução. "A carne processada tem mais sal e gordura saturada, o que aumenta chances de doenças cardiovasculares", diz Daniel Magnoni, nutrólogo e cardiologista do Hospital do Coração.
Para o cardiologista Marcos Knobel, coordenador da unidade coronária do hospital Albert Einstein, além da gordura da carne, o problema é o preparo e os outros alimentos que são somados à refeição. "Se a pessoa come um bife à milanesa ou um bife com ovo frito, já estourou de longe a cota de colesterol." Além disso, ele alerta para o sal. "O sal aumenta o risco de hipertensão arterial sistêmica. Se a carne for processada, é pior porque, além do sódio, geralmente tem óleos para a conservação."
Câncer
Os riscos de câncer estão principalmente relacionados à forma de preparação de qualquer tipo de carne. Sabe-se que, durante o cozimento em altas temperaturas, são formadas aminas heterocíclicas, substâncias reconhecidamente cancerígenas. As maiores temperaturas são atingidas ao grelhar na chapa e fritar com pouco óleo o alimento. O churrasco também traz perigo. Durante a preparação, a fumaça do carvão libera alcatrão e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos, substâncias também cancerígenas. "A associação é feita principalmente com as carnes vermelhas, porque elas são preparadas mais frequentemente em churrasco ou na chapa", afirma Fábio Gomes, nutricionista do Inca (Instituto Nacional de Câncer).
Segundo o cirurgião oncológico Benedito Mauro Rossi, do Hospital A. C. Camargo, a relação entre consumo de carne e câncer está muito estabelecida, inclusive no Brasil. A distribuição geográfica do câncer do intestino, por exemplo, mostra que no Amapá, a incidência do tumor é de 1,51 caso por 100 mil habitantes, enquanto no Rio Grande do Sul, a terra do churrasco, a incidência é de 28,5 por 100 mil habitantes. Outro mecanismo desencadeante de câncer seria o excesso de ferro no organismo, ocasionado pelo alto consumo de carne vermelha, importante fonte do mineral. Muito ferro pode causar danos oxidativos e agredir as células do intestino grosso, o que leva ao câncer.
Já as carnes processadas, como linguiças, charque e hambúrgueres, são conservadas com nitritos e nitratos, substâncias que, no estômago, são transformadas em nitrosaminas, que aumentam as chances de ocorrer um câncer no estômago e no intestino. Como a carne vermelha é fonte de ferro, é indicado aumentar o consumo de vegetais folhosos verde-escuros, também ricos no mineral.

21.3.09

VOCÊ PENSA QUE 30 MINUTOS DIÁRIOS DE EXERCÍCIOS SÃO SUFICIENTES PARA PERDER PESO? AÍ VAI UMA DICA: PENSE DE NOVO!!!


Um estudo feito pela American College of Sports Medicine (ACSM) em 2001 indicou que uma pessoa precisa no mínimo de 150 minutos de exercícios moderado/intenso por semana para melhorar a sua saúde. Então isto significa que você precisa de 30 minutos diários, 5 vezes por semana, de exercícios para perder peso?
A resposta é NÃO. Como assim? É que "só" isso não garante uma perda de peso a longo prazo. Neste estudo a quantidade de exercícios recomendada para perda de peso gira em torno de 200 a 300 minutos por semana.
Agora um novo estudo mostra que se você fizer exercícios de moderado/intenso por 150 a 250 minutos por semana vai garantir uma perda de peso apenas modesta. Talvez esta seja a resposta do porque você não esteja perdendo peso da maneira que você gostaria.
Para as pessoas obesas ou acima do peso este novo estudo recomenda uma quantidade no mínimo de 250 minutos de exercícios por semana para perda de peso a longo prazo e para que você possa mantê-lo. Para simplificar, se você quiser perder e manter o peso você vai precisar no mínimo de 50 minutos diários de exercícios aeróbios.
Para ter uma perda de peso significante, ou seja, perder mais rápido, você precisará de mais de 250 minutos por semana.
Vale lembrar que para todos os casos a intensidade do exercício deve ser moderado/intenso, ou seja, você não pode ficar lendo uma revista ou jornal enquanto faz a bicicleta. Você pode até ver televisão mas tem que ficar focado no exercício e a melhor maneira de fazer isto é aumentar a intensidade ou resistência a cada 2 ou 3 minutos.
A ACSM também recomenda que além dos exercícios aeróbios você faça um treino de resistência física, e para dar um exemplo, o mais comum é musculação. Mas é importante informar que este tipo de treinamento não garante perda de peso mas traz um aumento da massa muscular o que é benéfico para a sua saúde.
Estes dois tipos de exercícios (aeróbios e anaeróbios) aliados a uma dieta balanceada vão te proporcionar uma perda de peso mais rápida do que só fazendo uma dieta.

14.3.09

AÇÚCAR X MULHERES


O açúcar é um produto químico travestido de alimento - Fernando Ferdo.
As mulheres em geral gostam muito de açúcar, mas a recíproca não é verdadeira. O açúcar está associado a uma série de condições que infernizam nossas vidas: celulite, tensão pré-menstrual (TPM), enxaqueca, estresse, rugas. Nas grávidas, o mal que o açúcar faz é em dobro e significa pré-eclâmpsia, endometriose, diabetes gestacional e bebê macrossômico. Mesmo que o açúcar estivesse envolvido apenas com problemas que atingem as mulheres individualmente, já seria motivo suficiente para preocupação. A gravidade da situação é que o açúcar está atingindo o ser humano no delicado momento da reprodução da espécie, comprometendo o futuro da humanidade.
Celulite
Celulite nada mais é que células do tecido subcutâneo com gordura armazenada. Um quadro infeccioso da pele associado a alterações metabólicas do tecido subcutâneo e a distúrbios endócrinos. A celulite se forma na camada profunda da pele no tecido gorduroso entre a derme e os músculos. Uma alteração misteriosa no metabolismo dessa camada de gordura origina a celulite. Um crescimento desordenado de células de gordura interrompe a circulação congestionando o tecido dando origem aos buracos e nódulos típicos da celulite. Todo mundo sabe que gordura nada mais é que o "excesso" de açúcar ingerido. O Dr. Antonio Herbert Lancha Jr. recomenda: "se o objetivo é reduzir a celulite, evite longos período de jejum. Evite também alimentos com muito açúcar". O irônico da coisa é que existe uma indústria, funcionando a todo vapor, que movimenta bilhões de dólares no mundo inteiro por conta da celulite, tratamentos mirabolantes e caros para combatê-la, quando a solução é tão simples e barata: a primeira providência da mulherada que quer se ver livre da celulite é largar o açúcar.
Estrias
O que causa as estrias ninguém sabe. Entre as causas possíveis estão o desequilíbrio hormonal e a má formação do colágeno. Colágeno e elastina são células de sustentação localizadas nas camadas mais profundas da pele. Quando elas se rompem o reflexo na flor da pele são as estrias.O açúcar é suspeito na formação das estrias por duas razões básicas: uma porque é um notório bagunceiro dos sistemas hormonais e a outra seria a glicação não-enzimática de proteínas (GNP), durante a qual fica exposto o colágeno- proteína que ajuda a conferir elasticidade e viço à pele. Mulheres que não desejam ter seu corpo todo estriado, têm na dieta isenta de açúcar o melhor caminho: a prevenção, posto que a dieta açucarada moderna responde por uma enxurrada de glicose inútil e radicais livres nocivos ao organismo. "O segredo é não comer açúcar, praticar exercícios físicos, consumir verduras..." resume Patrícia Rittes, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, respondendo à pergunta de uma internauta sobre estrias no Chat do portal Terra.
Enxaqueca
Outro fantasma na vida de muitas mulheres é a enxaqueca. As bebidas alcoólicas encabeçam a lista de fatores que desencadeiam as crises de enxaqueca. O vinho tinto é o campeão de reclamações, embora bebidas destiladas também contribuam. Os médicos que lidam com o problema não atinam, mas quando a bebida for destilada deve ser outra porcaria açucarada, tipo caipirinha, ou coquetel de frutas, que as mulheres adoram. O doutor Edgar Raffaelli Jr, fundador e presidente honorário da Sociedade Brasileira de Cefaléia, em entrevista ao site http://www.cente.med.br/ diz: "Existe, porém, um inimigo que, em geral, as pessoas desconhecem e custam a identificar: o açúcar. Como o controle da glicemia depende também do sistema límbico e o hipotálamo desses pacientes funciona mal, as oscilações bruscas da taxa de açúcar no sangue são fatores importantes para deflagrar a crise". Mais adiante, o médico explica melhor o que acontece: "Uma hipoglicemia reacional evidencia o fato de o açúcar ter sido queimado em excesso por ter agido como agressor do sistema. Portanto, a conduta acertada é ingerir menos açúcar".
Endometriose
A endometriose é uma doença crônica muito comum, caracterizada pela presença de tecido de estrutura semelhante ao endométrio (mucosa que reveste as paredes internas do útero) em diversas áreas do aparelho genital feminino: peritonal, ovariana, septo-retrovaginal. A endometriose pode provocar dores menstruais e causa fibrose em toda a pelve, envolvendo tanto os ovários, que o óvulo normal não pode ser liberado sendo, portanto, causa de esterilidade feminina. A Folha de S. Paulo, no caderno "Equilíbrio", na Internet, tem um depoimento comovente da fisioterapeuta Ana Tereza em pergunta à Dra. Cláudia Colucci: "Eu tenho endometriose e quando recebi o diagnóstico já nem queria mais tratamento algum, pois já tinha tido um natimorto, dois abortos e uma gravidez ectópica. Fiquei um ano sem comer açúcar e quando já nem acreditava... era mãe".
Menopausa, Menstruação e TPM
O nome do site é Canal Saúde. Nele encontro interessante texto de Lúcia Fávero do qual destaco este trecho: "O açúcar é muito prejudicial para quem está enfrentando os problemas da menopausa. Ele provoca uma flutuação hormonal no pâncreas que leva à baixa de estrógeno. Além disso, açúcar provoca lentidão dos elementos químicos dos hormônios, prejudicando o trabalho das supra-renais e também atuando para baixar o nível de estrógeno. O açúcar não faz falta ao organismo. O açúcar é um vício (dos mais fáceis de abolir). O segredo está em cortar definitivamente a utilização do açúcar para a alimentação". Fico feliz quando encontro um site como esse. Defendemos a mesma causa: açúcar zero. Quanto à menstruação e TPM (tensão pré-menstrual), na página do jornal cearense O Povo, na Internet, leio matéria de 01 de janeiro de 2003 sobre esses assuntos. Como "armas para combater a TPM" entre outras providências, como dormir bem, o Dr. Carlos Antunes, ginecologista e homeopata, pede atenção para a ingestão de açúcar. Segundo ele, para cada três colherinhas de açúcar refinado, o organismo tem que se livrar de 100 miligramas de toxinas, e a capacidade de eliminação do organismo é de apenas 60 miligramas. Essas toxinas são subproduto do tratamento químico pelo qual o açúcar passa até ficar branco. É o lixo químico fino do açúcar.
Rugas de açúcar
Em reportagem da revista Veja, de 29.9.2004, intitulada "Doutor Celebridade", ficamos conhecendo o Dr. Nicholas Perricone, dermatologista de estrelas do porte de Sharon Stone e Nicole Kidman e inventor do creme do "efeito Cinderela". Segundo a Veja, Perricone é dono de um império que movimentou, só em 2004, 70 milhões de dólares. Com mais de uma centena de substâncias patenteadas em todo o mundo, sua linha de produtos de beleza está nas prateleiras de lojas como Daslu, Neiman Marcus, Saks e Nordstrom. Um pote de creme pode chegar a custar 570 dólares. Seu livro"O fim das rugas" ficou 25 semanas na lista dos mais vendidos nos EUA; outro best-seller dele é "Rejuvenescimento Total". O Dr. Perricone é autor de uma interessante teoria sobre o envelhecimento: seria o resultado de sucessivas inflamações nas células. O remédio? Uma dieta alimentar rica em frutas, verduras, legumes e alguns tipos de proteína (como a da clara de ovo). Na curta entrevista à Veja por telefone, perguntado sobre qual é a base de sua teoria antienvelhecimento, respondeu o doutor Perricone: "Depois de vinte anos de pesquisas, concluí que o envelhecimento se deve a inflamações causadas por substâncias tóxicas. O açúcar é um dos grandes vilões nesse processo. Tanto que pessoas com diabetes, que sofrem de excesso de açúcar no sangue, envelhecem numa velocidade um terço maior do que as não diabéticas. Em um dos meus livros, digo que as rugas, por exemplo, são uma doença resultante dessa inflamação e, como tal, podem ser curadas". Que maravilha! A substância química que vimos focalizando tem mais essa propriedade... vamos arranjar um nome para ela? Gerontogênica? Seniligênica? Rugogênica? O tratamento do Dr. Perricone funciona pela razão básica de que ele pede que se retire da dieta o fator patogênico, que é... todo mundo já sabe. Com isso, ele estanca o processo de glicação degenerativa das suas clientes. Amiga leitora, se você zerar o açúcar, tanto faz você comer abacate ou abóbora, o "efeito Cinderela" vai acontecer. Quanto às mulheres que não abandonarem a dieta açucarada, terão que encarar o "efeito Bruxa Malvada".
Pré-eclâmpsia (ex-toxemia gravídica)
Associando pré-eclâmpsia à obesidade, resistência insulínica e trigliceridemia, o Dr. T. Clausen, do Hospital da Universidade de Ullevaal, em Oslo, Noruega, orientou uma equipe de pesquisadores, partindo da hipótese de que a ingestão de calorias de alimentos ricos em sacarose ou ácidos graxos poliinsaturados, independentemente considerados, aumentaria o risco de pré-eclâmpsia. Nas grávidas, os testes confirmaram que o consumo de açúcar está associado ao aumento do risco de contrair pré-eclâmpsia. Segundo o Dr. Clausen, os ácidos graxos poliinsaturados também contribuem. Os pesquisadores não observaram relações entre outros nutrientes energéticos e o risco do distúrbio e concluíram que "os padrões dietéticos cada vez mais prevalentes em diversas partes do mundo podem afetar adversamente os muitos esforços para reduzir as complicações hipertensivas durante a gravidez". Em outras palavras, a dieta açucarada moderna está ofendendo a humanidade desde o ventre materno.
Picamalácia
É aquele estranho desejo que as mulheres grávidas têm de comer coisas estranhas. Picamalácia tem a ver com o lado patológico da coisa. É quando as gestantes querem comer coisas absurdas como barro, palito de fósforo, bolinhas de naftalina, cabelo etc. Para alguns autores, o instinto explicaria tal comportamento; assim, por exemplo, a necessidade orgânica de algum mineral levaria uma grávida a comer argila. Mas a ciência médica não concorda com isso. O desejo de comer comida normal, frutas fora de época, por exemplo, não é considerado picamalácia. Segundo o livro "Nutrição na Gravidez e na Lactação", entre os alimentos mais desejados pelas grávidas estão os doces, e esses desejos ou aversões "não são necessariamente prejudiciais". Já comer amido, coisa comum entre as negras americanas, é tido como sintoma de picamalácia e tem até nome próprio: amilofagia. Se comessem terra ou barro seria geofagia. Comer amido, ainda segundo o livro, "pode provocar obesidade". Amido, até onde sei, é alimento, contém proteínas, vitaminas, sais minerais, fibras e ainda libera glicose lentamente; logo, ingerir um alimento normal não poderia caracterizar uma doença. A não ser que amilofagia se refira à mania de comer amido cru. Mesmo assim, comer gordura ou proteínas cruas daria nas picamalácias: lipidiofagia e protidiofagia o que não acontece. Então, o fato da mulher grávida comer doce não é "necessariamente prejudicial", ao passo que comer amido é patologia e "pode provocar obesidade".Ao meu ver, temos aqui um claro exemplo de um texto de nutrologia escrito segundo os interesses dos traficantes de açúcar, ou seja, não se trata de ciência e sim de ideologia. Proponho a colocação dessa ciência em pratos limpos. Assim sendo, o desejo de ingerir amido deve ser considerado um desejo normal, quiçá manifestação instintiva da gestante da necessidade de nutrientes; e o desejo de comer doces deve ser considerado uma perigosa manifestação de picamalácia que expõe as grávidas ao risco de obesidade, diabetes gestacional, ao risco de gerar bebês macrossômicos e ao risco de pré-eclâmpsia.
Diabetes gestacional
O diabetes gestacional é um assunto da maior gravidade, justamente porque atinge a humanidade no sagrado momento da reprodução da espécie. Não vejo, porém, a seriedade necessária no trato desse assunto. Por exemplo, um número especial sobre diabetes da revista Saúde, já na capa, ao lado do rosto perfeito de Carolina Melhem, traz uma chamada insidiosa: "Com moderação, dá até para liberar o açúcar". Liberar açúcar para diabéticos devia ser considerado crime e o pedido de moderação, um atenuante. Na apresentação, Lúcia Helena de Oliveira, diretora de redação, diz que o número de diabéticos "só aumenta justamente porque o mundo está cada vez mais gordo". E está cada vez mais gordo porque a dieta está cada vez mais doce, alguém duvida? A revista informa que o diabetes gestacional atinge 2% das grávidas. O médico Dráuzio Varela acompanhou a gravidez de cinco mulheres para o programa Fantástico, da Rede Globo, e uma delas apresentou a síndrome - justamente a que mantinha a geladeira abastecida de chocolate. Uma em cinco, não sou boa de matemática, mas são 20%. Será que o pessoal da digitação da revista comeu o zero? Na cidade do Recife, o número de casos de diabetes gestacional já passa de 130 mil por ano; será que essa cifra é só 2% dos nascimentos daquela cidade? Ou a indústria da doença não teria interesse em informar a real dimensão do problema?E quanto à etiologia do diabetes gestacional? Segundo a teoria geral é o consumo aumentado de açúcar pelas grávidas. Todos sabemos que as gestantes comem mais, "comem por dois", e, et pour cause, comem mais açúcar. A revista consultou Mauro Sancovsky, ginecologista e obstetra especializado em diabetes do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Segundo ele, "é a partir da segunda metade da gravidez que a mulher terá mais glicose no sangue para atender ao bebê que está crescendo. As mães que desenvolvem o diabetes gestacional não conseguem adaptar sua produção de insulina a essa fase". Eu pergunto: de onde vem essa glicose? Do que ela come ou da depleção de glicogênio ou gordura? Aposto que é da dieta açucarada. A natureza não dá ponto sem nó: se o organismo da grávida providenciasse mais glicose a partir de suas reservas, o pâncreas seria instado a produzir mais insulina. A brecha do sistema é a boca, por onde as mulheres mandam açúcar para dentro. E esse fermento biológico doce é que faz o bebê "crescer demais". Minha hipótese é fácil de ser derrubada através de uma pesquisa barata: basta isolar dois grupos de gestantes e de um deles retirar a sacarose refinada de sua dieta. Meu prognóstico: só surgirão casos de diabetes gestacional no grupo das comedoras de açúcar. Vale o axioma: quanto maior for a quantidade de açúcar ingerida maior será o números de casos de diabetes gestacional. E ainda - qual jogador de xadrez seguro de seu jogo que oferece uma peça importante ao adversário? - deixo incluir no grupo das grávidas-açúcar-zero aquelas que os médicos entendem como portadoras de "predisposição genética", filhas e netas de diabéticos. Vejamos agora os estragos que o açúcar faz no ser humano no nascedouro, uma tremenda covardia. A seguir, uma relação das morbidades e distúrbios do recém-nascido de mãe diabética. Tudo começa com o próprio bebê agigantado, pesando aproximadamente 4 quilos, que não deve ser saudado como um bebê super-nutrido, mas lamentado como uma manifestação teratológica causada pelo açúcar. Aqui vai a relação: trauma obstétrico, parto difícil devido à distorcia do ombro; asfixia (e suas terríveis conseqüências); fraturas ósseas; cefalematoma; hemorragias subdural, ocular, de órgãos abdominais e da genitália externa; hipocalcemia e magnesemia; paralisias facial, diafragmática e cerebral; lesões no plexo braquial e dos nervos do braço, malformações cardíaca, renal, esquelética e do sistema nervoso. Sobrou alguma coisa? E isso se o bichinho sobreviver em vez de engrossar as estatísticas da mortalidade infantil.
Bebê balofo
Distrofia farinácea é um quadro clínico descrito pela escola pediátrica alemã do século XX. As crianças vítimas dessa condição são gordinhas e apresentam um falso aspecto de saúde. Trata-se de uma gordura balofa e flácida, devido ao edema que a acompanha, sobressaindo nas extremidades sob a forma de edema (inchaço) no dorso dos pés, das mãos e das pálpebras. São crianças frágeis, basta uma infecçãozinha de garganta para redundar em vômitos e diarréia que podem levar à morte. Isso acontece com crianças que em vez de se alimentar do leite da mãe são obrigadas a ingerir alimentos industrializados (farinhas lácteas, mingaus de maizena). Tenho dito: há uma gordura saudável (marrom e vascularizada) que resulta do consumo de alimentos normais (sem açúcar). Gordura mórbida (branca e flácida) é a que resulta do consumo da dieta açucarada moderna.